Agenda da Greve: Sindjus e MPF reúnem-se com a ANPR

No final da tarde de ontem (14), os coordenadores do Sindjus Ana Paula Cusinato, Jean Loiola e Jailton Assis, em conjunto com o presidente da ASMPF, Marcos Ronaldo, reuniram-se com o presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República, Alexandre Camanho.

Marcos Ronaldo apresentou a Alexandre Camanho a situação dos servidores do Ministério Público da União, em greve pela aprovação do reajuste da categoria, ressaltando que tanto a greve quanto as negociações acontecem em conjunto com os servidores do Poder Judiciário, conforme acordo do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, com o presidente do Supremo Tribunal Federal.

Grande frente em defesa da autonomia do Judiciário e do MPU

A coordenadora do Sindjus Ana Paula Cusinato destacou que o Sindjus tem dialogado com todas as entidades de classe da magistratura, tanto do Judiciário quanto do Ministério Público, com o objetivo de construir uma grande frente em defesa da autonomia do Judiciário e do MPU. Ana Paula destacou ainda o sucesso dessa parceria entre servidores e membros do Ministério Público durante a greve de 2002, que culminou com o reajuste para ambas as categorias. “Em 2002, a ANPR inclusive publicou nota em apoio à mobilização dos servidores, como também foi feito pela AMPDFT, o que muito colaborou na integração das duas categorias”, frisou Ana.

Alexandre Camanho reafirmou sua posição de que “o Ministério Público é formado por membros e servidores e que as carreiras são igualmente importantes para o funcionamento da instituição”. Camanho avaliou que a conjuntura é muito dura para membros e servidores do Ministério Público, como para todo o funcionalismo federal. O presidente ressaltou que “não há como membros do Ministério Público ter reajuste sem que haja reajuste para membros do Judiciário por ser o teto constitucional o subsídio dos ministros do STF e ambas as carreiras têm remuneração igual”.

Ao final da reunião, o presidente da ANPR informou que está colhendo assinaturas de membros do Ministério Público em um manifesto direcionado ao ministro Ayres Britto, que trata da necessidade de valorização da carreira de membros do Ministério Público por meio da recomposição salarial.

Por solicitação da ANPR, o Sindjus encaminhará hoje ao presidente da Associação documento informando a pauta de reivindicação dos servidores.

🔥8 Total de Visualizações