SG da PGR diz que não há espaço para aprovar o subsidio

Na manhã de ontem (29), a Secretaria-Geral do Ministério Público da União convidou o Sindjus para reunião durante a tarde e o sindicato foi representado pelos diretores Ana Paula Cusinato e Jean Loiola.

O secretário-geral Lauro Cardoso informou que, em reunião no dia anterior com Sérgio Mendonça, secretário de relação de trabalho do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – MPOG, “foi apresentada formalmente ao Ministério Público da União a proposta de 15,8% em 3 anos e que o MPU tem esse limite técnico para realizar o reajuste tanto de servidores quanto de membros do Ministério Público”.

O secretário-geral afirmou que, considerando o limite apresentado pelo Executivo, não é possível realizar o reajuste via subsídio, por considerar que o subsídio só vale a pena com valores altos.

Jean Loiola levantou a preocupação em torno da massa salarial do MPU, ressaltando que 15,8% sobre a folha no caso do MPU pode não chegar sequer à proposta apresentada pelo STF ao Sindjus pela manhã. O secretário-geral afirmou que o Ministério Público foi junto com o Judiciário ao planejamento para garantir o mesmo percentual “há um compromisso tácito que se dê ao MPU o mesmo tratamento que será dado ao Judiciário

Também participaram da reunião representantes da Fenajufe, do Sinasempu, da ASMPF e da Anata.

🔥8 Total de Visualizações