Depois do ato, Sindjus se reúne com Ayres Britto e com João Dado na manhã de hoje

Mais uma vez, os servidores do DF foram o carro chefe do ato nacional, realizado ontem (13/11), em frente ao Supremo. Cerca de 80% dos presentes eram servidores do DF. Servidores esses que, orientados pelos representantes do Sindjus, pressionaram muito. Dessa pressão, resultou uma audiência com o presidente Ayres Britto. Os coordenadores-gerais do sindicato Jailton Assis e Cledo Vieira participaram, pelo Sindjus, da reunião que ocorreu no Conselho Nacional de Justiça.

Jailton e Cledo insistiram na importância de Britto garantir, antes de deixar a presidência e o Supremo, a viabilização da GAJ de 100%, de modo a sedimentar a aprovação do PL 4363/2012 e garantir a autonomia constitucional administrativa-financeira do Judiciário.

Em resposta, o ministro Ayres Britto disse que fará o possível para resolver esse impasse até o final de sua gestão. Para isso, receberá, na manhã desta quarta-feira (14), em seu gabinete no STF, líderes partidários e o relator do Orçamento de 2013, senador Romero Jucá (PMDB-RR), para tratar dos reajustes dos servidores e dos magistrados. Segundo o presidente, ele vai discutir uma forma que possibilite a aprovação do PL 4363 na íntegra. O coordenador Jailton Assis vai representar o Sindjus.

Enquanto isso, em outra frente de batalha, também pela manhã, os outros coordenadores vão até o Congresso para se reunir com o deputado João Dado (PDT/SP), para pressionar o relator a incluir o PL 6613/09 na pauta de votação da CFT. Depois que o ministro do STF Luiz Fux determinou que o Congresso Nacional aprecie a proposta orçamentária original do Judiciário (que diz respeito à metade do pagamento dos 56% do PL 6613/09 em 2013) essa articulação se faz necessária.

O Sindjus informa que a categoria deve permanecer em estado de mobilização, atenta ao desenrolar dessas reuniões que definirão os próximos passos da nossa luta.

🔥36 Total de Visualizações