Sindjus defende proposta de reenquadramento e apresenta outras questões a presidente do TJDFT

Dando continuidade ao ciclo de reuniões com presidentes dos tribunais superiores e TJDFT, o Sindjus reuniu-se, na última sexta-feira (12), com o presidente do TJDFT, desembargador Dacio Vieira, para tratar de diversas questões relevantes para os servidores do Judiciário, como o reenquadramento proposto pelo sindicato e o reajuste do auxílio-alimentação e pré-escolar. Também foram tratadas no encontro demandas específicas dos servidores do TJDFT, como o pagamento do retroativo do Adicional de Qualificação Temporário.

Inicialmente, os coordenadores Jailton Assis, Sheila Tinoco, José Oliveira (Zezinho), Fátima Arantes, Ana Paula Cusinato e Cledo Vieira apresentaram formalmente o Sindjus e ressaltaram a grande expectativa que os servidores têm com a nova administração do Tribunal, em início de gestão.

Os coordenadores deram prioridade para a defesa da proposta apresentada pelo Sindjus sobre o reenquadramento. O sindicato entregou ao presidente o abaixo-assinado dos servidores do TJDFT por um reenquadramento justo, mantendo os padrões conforme situação anterior à Lei 12.774/12. Os coordenadores explicaram a proposta defendida pelo sindicato e apoiada pela categoria, frisando a necessidade de se fazer o reenquadramento da maneira mais benéfica para o servidor. A administração se comprometeu a estudar a proposta.

Outro ponto que teve destaque na reunião foi o pedido que o Sindjus irá apresentar nos próximos dias requerendo o reajuste dos auxílios alimentação e pré-escolar, no mínimo no percentual da inflação acumulada no período. Na opinião do Sindjus, esse reajuste só pode ser viabilizado com um trabalho conjunto dos presidentes dos tribunais superiores e do TJDFT junto ao Poder Executivo. O presidente Dácio perguntou como andam os contatos com os demais presidentes e mostrou-se interessado em defender os reajustes. Os coordenadores do Sindjus informaram que já conversaram especificamente sobre o reajuste dos auxílios com a ministra Carmen Lúcia, presidenta do TSE, e o ministro Félix Fischer, presidente do STJ, e que outras reuniões estão agendadas para os próximos dias.

Pauta específica

Com uma pauta formulada e validada em reuniões em vários locais de trabalho do TJDFT e formalmente entregue em mãos para o presidente durante a reunião, foram tratados diversos temas específicos de interesse dos servidores do Tribunal.

Retroativo do Adicional de Qualificação Temporário

Os coordenadores cobraram o pagamento do retroativo do Adicional de Qualificação Temporário, ressaltando ser uma cobrança recorrente dos servidores do Tribunal. O secretário de Recursos Humanos, que também estava presente na reunião, infomou que, devido ao grande volume de certificados, a secretaria ainda não conseguiu calcular esse passivo. O sindicato cobrou celeridade e o compromisso de zerar esse passivo ainda neste ano, o que ficou acordado.

Berçário

O sindicato requereu de forma veemente que não haja qualquer tipo de redução que possa vir a prejudicar os servidores e seus filhos. Dessa forma, ficou acertada a manutenção da regra atual para as atuais crianças. Todas as crianças que já estão no berçário só serão desligadas quando completarem um ano e seis meses. Também as trinta crianças que estão na fila de espera terão suas vagas garantidas. Além disso, o berçário do tribunal vai passar a funcionar em local com melhores condições, no SIG.

Estacionamento

Um dos pontos que mais aflige os servidores, em especial da Sede do Tribunal, é a falta de estacionamento. Além da ampliação de vagas, os coordenadores reforçaram que é preciso que a administração viabilize mais segurança e acessibilidade, ampliando tanto o número quanto o horário das vans que fazem o traslado dos servidores para o estacionamento do Ginásio Nilson Nelson.

O presidente garantiu que está em negociação com o GDF para conseguir espaço para ampliar as vagas oferecidas no TJDFT-Sede e em breve informará detalhes ao Sindjus.

Reformas

Os coordenadores reivindicaram melhor estrutura de trabalho para os servidores, em todos os locais de trabalho. Em casos de reformas, o Sindjus cobrou que qualquer reforma seja feita com planejamento e cronograma adequados, garantindo o isolamento dos locais em obras para que não haja presença de servidores e da comunidade, no intuito de preservar a saúde e a integridade física de todos. O secretário-geral do Tribunal, também presente, informou que, por determinação do presidente, os fóruns vão passar por um processo de humanização no sentido de otimizar os espaços. A revitalização dos fóruns deve começar por Taguatinga e, em seguida, Sobradinho.

Para saber mais sobre as demandas específicas discutidas com o presidente do TJDFT entre em contato com os coordenadores do Sindjus.

🔥21 Total de Visualizações