Sindjus, defendendo arquivamento do PL 4330, apoia vigília da CUT

am i pregnant early signs quiz

am i pregnant quiz accurate click

O Sindjus se solidariza e parabeniza os manifestantes da CUT que no dia de ontem (3) enfrentaram a repressão policial, com direito a violência e gás de pimenta, e impediram a votação do PL 4330, que abre o caminho para a terceirização no setor público e privado. Estava tudo pronto para o projeto ser votado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara. Porém, a pressão dos cutistas que levaram cassetetes e ocuparam a CCJC levou ao cancelamento da sessão.

“Os militantes e dirigentes sindicais que foram feridos na manifestação de ontem são a prova viva de que a classe trabalhadora está entregue, de corpo e alma, a essa luta. É inadmissível que trabalhadores brasileiros, ao reivindicarem seus direitos, sejam agredidos pela polícia. Com este espírito de unidade e mobilização, temos que continuar batalhando para derrubar esse projeto que provocará uma série de hematomas nos direitos trabalhistas”, afirmou a coordenadora Sheila Tinoco.

O Sindjus defende o arquivamento imediato deste projeto e a união de todas as entidades sindicais para conseguir esse objetivo. A CUT tem cumprido o seu papel promovendo vigílias, protestos e outras manifestações que marcam a Jornada de Lutas iniciada no dia 30 de agosto. Há um acampamento montado em frente ao Congresso Nacional por conta da luta contra a votação do PL 4330.

A vigília continua desde o início da manhã desta quarta-feira. A sessão da CCJC originalmente convocada para as 10h deste dia 4, passou para o dia 5. A intenção dos manifestantes é impedir que o projeto seja pautado e votado. O Sindjus convoca os servidores do Judiciário e do MPU a se somarem a essa mobilização que diz respeito a toda classe trabalhadora, dos setores privado e público. Temos que pressionar os parlamentares para que esse projeto seja arquivado o quanto antes. Confira AQUI a lista de deputados integrantes da CCJC.

🔥12 Total de Visualizações