Sindjus e servidores pressionam e CNMP derruba “Embargos do Lauro”

naltrexone

naltrexone

Na tarde desta segunda-feira (23), a coordenadora do Sindjus Ana Paula Cusinato e vários servidores do MPU pressionaram os conselheiros do CNMP pela derrubada dos embargos de declaração apresentados pelo secretário-geral da PGR, Lauro Cardoso, no dia 19 de agosto. Depois de um pedido de vista e de uma sessão cancelada, o processo foi votado pela não admissibilidade.

Os conselheiros votaram com o conselheiro Luiz Moreira, que foi taxativo ao defender que os embargos não poderiam ter sido apresentados pelo secretário-geral da PGR. A maioria acompanhou seu raciocínio, votando pelo não conhecimento do processo.

A atuação política do Sindjus nos últimos dias foi fundamental para que os conselheiros que já tinham antecipado seus votos pela não admissibilidade na sessão do dia 17 de setembro, mantivessem seus posicionamentos.

Agora, com a decisão do CNMP de 6 de agosto mais do que consolidada, o Sindjus vai procurar todos os ramos do MPU para voltar a cobrar o pagamento do reenquadramento com mais dois padrões.

“Foi uma vitória suada, mas que indiciou que estávamos no caminho certo. Lauro tentou, mas não conseguiu impedir a nossa conquista. Os servidores do MPU têm direito a ser reenquadrados com mais dois padrões sim. E o Sindjus não vai descansar enquanto não transformar essa vitória em realidade”, frisou Ana Paula Cusinato.

🔥57 Total de Visualizações