Presidente do TST se compromete a buscar reajuste para servidores

Os coordenadores do Sindjus Cledo Vieira, Jailton Assis, José de Oliveira (Zezinho), juntamente com o presidente da Astrisutra Adelor Alves, estiveram, no final da manhã desta segunda-feira (12), em audiência com o presidente do TST, Antônio Levenhagen, oficializando assim o primeiro encontro do sindicato com o ministro que tomou posse recentemente, discutindo o reajuste para todos.

O Sindjus explicou que graças a pressão dos servidores o Supremo instalou uma comissão interdisciplinar, onde o TST possui duas vagas, e reiterou a necessidade da comissão funcionar de maneira célere definindo o reajuste para todos.

Colocaram ao presidente que tão logo acabe o trabalho da comissão, que transcorrerá ao longo de seis reuniões num período de 15 dias, há necessidade de o TST se envolver diretamente no processo de negociação da proposta junto ao Congresso Nacional. O presidente frisou que toda magistratura precisa se envolver e apoiar o reajuste dos servidores.

Os coordenadores destacaram a importância do TST, que é o tribunal responsável pela maior justiça especializa e acostumado a intermediar conflitos, estar presente de forma ativa nessa negociação junto aos outros poderes. Ilustraram que diferentemente de outras categorias que possuem data base e dissídio coletivo, os servidores do Judiciário não têm direito sequer a uma negociação formal, por isso contam muito com a participação dele no resultado dessa comissão.

O presidente Levenhagen entendendo que existe uma grande defasagem salarial tanto em relação aos servidores quanto aos magistrados já indicou os representantes que integrarão a comissão e se comprometeu a fazer um corpo a corpo junto às lideranças do Congresso Nacional assim que os trabalhos da comissão forem encerrados.

Greve

O sindicato alertou que caso a comissão não funcione no tempo correto ou vá por caminhos que contrariem os interesses dos servidores há possibilidade concreta da categoria deflagrar greve por tempo indeterminado.

O presidente do TST afirmou que as portas do tribunal estão abertas para a manutenção do diálogo com o sindicato e reafirmou que vai ajudar a categoria.



crédito: Alexandre Ferraz

🔥23 Total de Visualizações