Filiado tem 5% de desconto em pós que evidencia respeito pelas diferenças religiosas

É fundamental que estejamos cada vez mais antenados e preparados às novas demandas do direito que surgem a cada dia. Recentemente, pudemos observar o fato de um juiz ter declarado que candomblé e umbanda não se tratavam de religiões, pois não contavam com um livro-base e determinada hierarquia. Um caso típico da Justiça fazendo injustiça. O Sindjus é contra qualquer tipo de preconceito ou discriminação.

Depois de muita polêmica, nesta terça (20), o juiz da 17ª Vara de Fazenda Federal do Rio de Janeiro, Eugênio Rosa de Araújo, voltou atrás. A nota divulgada pela assessoria de imprensa da Justiça Federal do Rio de Janeiro diz que “o forte apoio dado pela mídia e pela sociedade civil, demonstra, por si só, e de forma inquestionável, a crença no culto de tais religiões”.

No entanto, não mudou o teor da sentença, reiterando assim a negativa dada na ação movida pelo Ministério Público Federal do Rio de Janeiro que pedia retirada do YouTube de 15 vídeos considerados ofensivos à umbanda e ao candomblé.

O tema suscita o debate em torno de que os servidores da Justiça precisam ter o conhecimento necessário para poder atuar em todos os setores da sociedade. Os filiados do Sindjus têm desconto no curso de pós-graduação em Teologia das Religiões Afro-brasileiras pela FTU – Faculdade de Teologia com ênfase em Religiões Afro-Brasileiras.

Para ter esse desconto no momento de fazer sua inscrição pelo site http://www.oicddf.org/posgraduacao informe que é filiado ao Sindjus.

🔥10 Total de Visualizações