Assembleias-setoriais começam a todo vapor! Veja perguntas frequentes

lamictal pregnancy birth defects

lamictal and pregnancy mayo clinic

O Sindjus já iniciou a rodada de assembleias setoriais visando construir a paralisação de 24 horas do dia 16 de julho que foi definida pela assembleia-geral do dia 3 de junho a partir da aprovação da proposta de Sobradinho-Taguatinga-Brazlândia contra a proposta de greve imediata por tempo indeterminado.

Mesmo com a dificuldade do calendário que, em razão da Copa do Mundo, trará de sete a oito feriados nas próximas semanas, o sindicato está fazendo, com toda garra, o chamado à paralisação de 24 horas buscando esclarecer todas as dúvidas e unificar a categoria. O Sindjus já passou por Santa Maria, Planaltina, Justiça Federal (Cabo Frio).

Seguem abaixo as principais dúvidas que vieram à tona até agora:

Por que atualizar o PL 6613/09?

A Mesa de Negociação que arrancamos do STF graças a nossa mobililização entendeu que atualizando o PL 6613 ganhamos tempo de modo que não havendo a construção de um novo projeto a discussão não precisaria voltar para o CNJ.

A fragmentação (carreiras exclusivas) acabou?

O DG do STF, Miguel Campos, afirmou que o STF não está discutindo carreira própria, mas o reajuste do Judiciário Federal por meio da atualização do PL 6613. Uma resposta objetiva no sentido de afirmar o reajuste que o sindicato sempre defendeu.

Por que o reajuste no vencimento básico e não por outra forma de remuneração (GD. GR, GAJ, subsídio)?

É importante esclarecer que o Sindjus não participou da Mesa de Negociação. O enfrentamento às carreiras próprias inviabilizou nossa participação. A Mesa de Negociação não deu espaço para se discutir outras formas de remuneração. No dia 3 de junho, assembleia realizada pelo Sindjus aprovou, por unanimidade, a proposta enviada pelo STF.

A questão orçamentária está resolvida?

O sindicato tem cobrado o STF para que coloque no orçamento o valor necessário à implementação do PL 6613/09. Nós temos a informação de que o Supremo está colocando os valores da proposta no orçamento, mas só isso não basta. Precisamos que o Executivo respeite a autonomia do Judiciário e não promova cortes no orçamento.

O fato de o ministro Lewandowski se tornar presidente ajuda a negociação?

Na avaliação do sindicato não há dúvida de que o ministro Ricardo Lewandowski tem mais trânsito junto aos outros poderes, mas isso não facilita em nada a negociação. A única coisa que pode ajudar nesse processo é a mobilização da categoria, que precisa pressionar para que o STF atue em defesa dos servidores e do Poder Judiciário.

O alto custo do plano não inviabiliza sua aprovação?

A atualização do PL 6613/09 só repõe a inflação acumulada desde a aprovação do nosso último projeto, portanto não há nada de absurdo no percentual de reajuste. Se passarmos mais seis anos sem reajuste, precisaremos do dobro desse valor para atualizar novamente o PL 6613. Não devemos nos preocupar com impacto, mas com a força da nossa mobilização para fazer como os outros poderes que conseguiram repor, no mínimo, a inflação acumulada.

Por que não lutamos também pela data base?

Essa é uma luta de todos os federais que o Sindjus também apoia historicamente. Porém, se tivermos data-base sem reposição inflacionária continuaremos com média salarial muito menor que outras carreiras.

Apesar dos feriados, o Sindjus vai continuar realizando assembleias setoriais no sentido de ouvir e dirimir as dúvidas dos servidores, trabalhando a unidade e a conscientização da categoria para que possamos construir uma grande paralisação no dia 16 de julho. Participe das assembleias você também!

Ato no Aeroporto

Cumprindo decisão da assembleia-geral do dia 3 de junho, o Sindjus realizou, no dia 10 de junho, um ato no aeroporto JK. Além de conversar com os servidores do Juizado Especial, os presentes foram ao setor de desembarque esperar a chegada de parlamentares para falar sobre o nosso reajuste.

Cabo Frio

Na assembleia da Justiça Federal, Edifício Cabo Frio, que aconteceu no dia 10, os servidores, bastante motivados com a construção da luta, decidiram fazer uma carta para os colegas, que circulará por email, visando à conscientização de todos e a ampliação do movimento. Os presentes demonstraram disposição para arregaçar as mangas e trabalhar para garantir a adesão total do prédio à paralisação do dia 16.

🔥11 Total de Visualizações