Grevistas ocupam TSE e convocam servidores à greve

abortion clinic chicago

local abortion clinics inetapakistan.azurewebsites.net

Cerca de mil servidores do Judiciário e do MPU, dos mais variados locais de trabalho, promoveram na tarde desta quarta-feira (13) a ocupação do TSE, fazendo muito barulho embaixo da marquise, com apitos, buzinas e palavras de ordem, expondo faixas à fachada do tribunal, e realizando visitas de sala em sala sensibilizando os servidores da Justiça Eleitoral a aderir à greve.

Aos gritos de “de camarote não, a luta é aqui no chão”, “vem pra rua vem, o reajuste é seu também”, e “ô Toffoli, negocia e valoriza a categoria” os servidores, acompanhados de um bloco de ritmistas, motivaram os colegas da Justiça Eleitoral a engrossar o movimento paredista. E deu certo, pois muitos servidores desceram de suas salas e se juntaram aos grevistas que demonstraram muita garra mantendo a animação.


Calendário de greve

Nesta quinta-feira (14), as caravanas solidárias vão ao segundo maior fórum de Brasília, o Leal Fagundes, intensificar a greve naquele local. Haverá um ato com atividade cultural a partir das 15h. Atente para algumas observações:

Os servidores de Sobradinho vão até o Fórum do Paranoá e de lá vão para o Leal Fagundes;

Os servidores do Gama vão até o Aeroporto e depois se deslocam até o Leal Fagundes;

Os servidores do Mirabete e da Justiça Federal vão até o Edifício Cabo Frio para depois irem ao Leal Fagundes;

Ato no MPDFT

Os servidores do MPU vão fazer um ato em frente ao MPDFT, às 13h30, e depois visitar os colegas do DTI (SIG).

Sexta-feira (15):

Piquetes em todos os locais de trabalho

15h, no Hotel Nacional: reunião do Comando de Greve

Segunda-feira (18):

Piquetes em todos os locais de trabalho

Terça-feira (19):

Assembleia-geral, às 15h, na Praça dos Tribunais

Informes importantes

Ao final do ato foram passados alguns informes importantes, confira:

Mensagem do STF ao Executivo

O Supremo Tribunal Federal, depois de aprovar sua proposta orçamentária no dia 7, encaminhou na tarde desta quarta-feira (13), mensagem ao Executivo solicitando a inclusão dos recursos necessários à concretização do PL 6613/09 no Anexo V do PLOA. Os demais ramos do Judiciário já encaminharam suas propostas orçamentárias ao CNJ, que consolidará a proposta do Judiciário e encaminhará ao Executivo até o dia 15 deste mês.

Orçamento do MPU já foi enviado

Depois de consolidar a proposta orçamentária dos ramos, o CNMP enviou a mensagem do MPU ao Executivo com a inclusão dos recursos para implementação do PL 6697/09 no Anexo V do Orçamento.

Atuação conjunta no MPOG

Conforme anunciado pelo Sindjus, aconteceu na tarde desta terça-feira (12) a reunião entre o diretor-geral do STF, Amarildo Olivieira, o secretário-geral da PGR, Lauro Cardoso e o Executivo, representado pelo secretário de Relações Institucionais do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Sérgio Mendonça, para definirem os tramites técnicos da viabilização dos projetos de reajuste salarial dos servidores do Judiciário e do MPU.

Segundo a diretoria do Sindjus, é importante cumprir a parte técnica para não haver qualquer desculpa à não aprovação do nosso reajuste, mas é fundamental fortalecer a greve para que haja negociação entre os chefes do Poder Judiciário e do MPU com a presidenta Dilma o mais rápido possível. Só esse acordo garante a aprovação dos nossos projetos.

Reunião com Toffoli

Na última sexta-feira (8), o Sindjus conversou com o presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, obtendo a notícia de que estava sendo colocado no orçamento da Justiça Eleitoral para 2015 os recursos necessários à implementação do PL 6613/09. Foi dito ao presidente que os servidores não são contra a luta dos magistrados, mas que não aceitam tratamento diferenciado e que é necessário que ele, juntamente com o ministro Lewandowski, promova a interlocução junto à presidenta Dilma.

Greve Nacional

No sábado (9), aconteceu a reunião Ampliada da Fenajufe com participação de coordenadores do Sindjus e de delegados de Brasília. Nesta quinta-feira (14), está confirmado o início da greve em vários estados, como o Rio de Janeiro. A expectativa de Brasília, que puxou a greve, é que os outros estados deflagrem greve para fortalecer a pressão sobre os chefes do Judiciário e do MPU a se movimentarem em direção ao Palácio do Planalto.








Crédito: Daniel Nogueira

🔥11 Total de Visualizações