Ato ocupa rampa do STF depois de protestos na Esplanada e Planalto

Mais de mil servidores desceram, em marcha, com muitas faixas e bandeiras, da Catedral até a Praça dos Três Poderes fechando todas as pistas em frente ao Palácio do Planalto por cerca de quarenta minutos fazendo, mais uma vez, muito barulho à presidenta Dilma Rousseff, que tinha acabado de chegar à sede do Poder Executivo de helicóptero. Em seguida os manifestantes foram até o Supremo Tribunal Federal e um grupo derrubou as grades de proteção e ocupou a rampa de acesso ao Palácio com faixas, apitos, buzinas, bandeiras. Houve forte repressão policial que, juntamente com a segurança do tribunal, intimidaram os servidores indo pra cima principalmente das mulheres numa falta de respeito gratuita. O policiamento recolocou as grades que foram novamente derrubadas por servidores. Na nova tentativa de invasão, a polícia utilizou spray de pimenta provocando correria e indignação.

O ato contou com a presença de outros estados, que também demonstraram que estão fartos da maneira desrespeitosa como o governo vem tratando nossa categoria. Fechando três vias da Esplanada, com direito a muitas palavras de ordem, os grevistas protestaram em frente ao bloco do Ministério do Planejamento. Mais uma vez o barulho em frente às sedes do Executivo e do Judiciário foi ensurdecedor. Sem dúvida alguma, Dilma Rousseff vai pensar duas vezes antes de usar sua tesoura contra nosso reajuste depois do ato de hoje. Mostramos a força da nossa greve, a intensidade da nossa mobilização e o tom da nossa indignação. Infelizmente, o policiamento é completamente mal preparado para lidar com seres humanos, tentando em todo momento impor autoridade por meio da força. A imprensa escrita e televisiva acompanhou a falta de respeito com os servidores do Poder Judiciário e do MPU. Os servidores, exigindo respeito, cantaram o Hino Nacional.

STF enviará novo PL

Os coordenadores Cledo Vieira e Jailton Assis e integrantes da Fenajufe entraram para falar com a administração, sendo recebidos pelo diretor-geral do STF, Amarildo Oliveira, que confirmou que será encaminhado um novo Projeto de Lei ao Congresso Nacional com o mesmo teor do PL 6613/09, inclusive respeitando as tabelas, mas sanando situações que poderiam impor dificuldades técnicas para aprovar o PL que está na Comissão de Finanças da Câmara. O presidente Lewandowski trabalha pelo envio do reajuste de magistrados e servidores por meio de dois novos Projetos de Lei.

Amarildo informou que ainda não houve contato com o governo e os coordenadores frisaram que é grande o anseio da categoria pelo encontro de Ricardo Lewandowski e Dilma Rousseff. A expectativa é de que esse contato seja realizado até sexta-feira para garantir o reajuste dos servidores no PLOA 2015. O diretor-geral informou que no caso de não haver essa reunião entre os chefes do Judiciário e do Executivo, o novo PL será encaminhado para o Congresso Nacional com impacto integral em 2015 dentro do prazo legal (31 de agosto).
Ocupação da Praça continua

O ato desta quarta faz parte do calendário Aprovado pelo Comando de Greve que decidiu pela ocupação da Praça dos Três Poderes durante toda semana. Nesta quinta (28), motivados pelo que aconteceu hoje, temos que intensificar ainda mais a pressão em frente às sedes do Judiciário e do Executivo para garantir que nosso reajuste integre o PLOA 2015 que deve ser enviado pela presidenta Dilma Rousseff até sexta-feira. Precisamos fazer com que o presidente Lewandowski e o PGR, Janot, cruzem a Praça dos Três Poderes em cheguem até o Palácio do Planalto exigindo a autonomia orçamentária constitucional do Poder Judiciário e do MPU.

Nesta quinta (28), às 15h, temos um novo encontro na Praça dos Três Poderes. Reajuste para Todos Já!

🔥19 Total de Visualizações