Homenagem: Iveraldo, o incansável

Os cabelos brancos não podem ser levados em conta quando se trata de Iveraldo de Vasconcelos Soares. Só como técnico judiciário do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios já se vão 34 anos, mas o tempo, por alguma mágica interior, não passou para esse servidor do SIGÃO. Continua menino na arte de sonhar e adolescente na disposição de defender ideais.

À primeira vista poderia ser considerado um senhor de aparência frágil, porém, trata-se de alguém que supera limites, enfrenta ataques e continua de pé. Um corpo forjado na luta. Não há sol, esforço físico, policiamento ostensivo que sejam capazes de impedir esse guerreiro da resistência de seguir lutando não só por ele, mas pela sua categoria.

Iveraldo, acompanhado de sua inseparável companheira – a corneta, representa o espírito militante dos servidores do Judiciário e do MPU que vão às ruas dispostos a mudar a realidade. Servidores que deixam seus locais de trabalho dispostos a fazer a diferença como sujeitos do coletivo. Quantos Iveraldos e Iveraldas dão vida a essa greve, dão sentido a essa luta? Muitos…

O som estridente que deixa a corneta não menos incansável de Iveraldo é a voz dessa categoria que não aguenta mais sofrer calada com tanta omissão, submissão e autoritarismo por parte dos chefes dos Poderes. Por isso que quando um policial truculento, que não honra sua farda, vai pra cima de Iveraldo e quebra sua corneta, a categoria grita ainda mais alto para dar o recado de que somos uma só corneta, uma só voz, um só brado retumbante.

Sem esmorecer, mesmo com a corneta quebrada nas mãos, lá está Iveraldo, em frente às grades sujas e enferrujadas que aprisionam a estátua que simboliza a Justiça, cantando o Hino Nacional. E um universo de Joãos, Marias, Franciscos, Renatas, (…), Josés estão ao seu lado, cantando por respeito, cantando por Justiça, cantando pelo direito de lutar por seus direitos.

Uma legião de incansáveis que emociona e engrandece o movimento grevista formado por esses que são feitos de sonho e luta.

Aos Iveraldos e Iveraldas, os nossos aplausos.

Uma homenagem do Sindjus ao servidor do TJDFT Iveraldo de Vasconcelos Soares e a todos os servidores que estão lutando bravamente durante essa greve.




crédito: Daniel Nogueira

🔥31 Total de Visualizações