Servidores fecham pista entre anexos II e IV da Câmara dos Deputados

Após a direção do Sindjus informar que magistrados e promotores/procuradores estavam no Congresso Nacional lutando pela aprovação de projetos de interesse das duas classes, sobretudo do Adicional por Tempo de Serviço, os servidores que estavam ocupando a Praça dos Três Poderes, conforme determinou a assembleia de ontem (1º), decidiram ir, em marcha, até a entrada do Anexo II da Câmara.

Embora a assessoria parlamentar do sindicato confirmasse que associações de magistrados e membros do MPU estavam fazendo lobby dentro do Congresso Nacional pela aprovação de seus projetos, os servidores tiveram seu acesso à Câmara dos Deputados completamente impedido pela segurança evidenciando o tratamento desigual dado aos grupos que reivindicam a mesma coisa – valorização salarial.

Por isso, o protesto foi no sentido de que se os magistrados e promotores/procuradores tiverem reajuste os servidores também terão de ser contemplados. Nesse clima, os grevistas fecharam a pista entre anexos II e VI da Câmara dos Deputados por quase uma hora, com faixas, bandeiras, buzinas, apitos, cornetas, entoando várias palavras de ordem como “O Congresso Nacional é capacho do governo federal”.

O recado foi dado em grande estilo.

Segundo a direção do Sindjus, o espírito da mobilização é esse mesmo. Os servidores vão cumprir o que foi decidido pela assembleia-geral e vão ocupar a Praça dos Três Poderes, mas ocorrendo um fato novo, deslocam-se visando intensificar a pressão sobre os chefes do Judiciário/MPU e Executivo pelo reajuste.

Panelaço

Nesta quarta-feira (3), às 15h, vamos fazer muito barulho em frente ao STF com um panelaço. Vamos colocar as panelas pra fora e fazer um protesto ensurdecedor na Praça dos Três Poderes.

Ocupação da TI do TJDFT

A notícia de que os servidores do edifício sede do TJDFT e do Fórum Mirabete fariam no início da tarde de hoje um arrastão de convencimento no sexto andar do Bloco B mexeu com a administração, que mobilizou um grande efetivo da segurança para o setor e para proteger o gerador, com medo dos grevistas derrubarem o sistema. No entanto, mais uma vez, quem aderiu à greve deu exemplo de civilidade centrando esforços no convencimento dos colegas.

Oficiais de Justiça

O Sindjus, conforme determinação da assembleia-geral, realizou reunião com oficiais de justiça no início desta tarde. A maioria dos colegas decidiu continuar na greve, resgatando inclusive os colegas que já haviam voltado ao trabalho. Ficou acertado que os oficiais de justiça, que desde o encerramento da assembleia-geral de ontem (1º) trabalham para manter a greve, intensificarão os esforços para ampliar o movimento e caminhar em conjunto com os demais servidores.

🔥11 Total de Visualizações