Sindjus conversa com servidores do setor de Desenvolvimento de Sistemas do TJDFT

Atendendo a um pedido feito pelos servidores do setor de Desenvolvimento de Sistemas, que integra a área de Tecnologia da Informação (TI) do TJDFT, o coordenador-geral do Sindjus Jailton Assis reuniu-se com esses servidores na tarde desta quinta-feira (25) para conversar sobre as particularidades desse local de trabalho e temas gerais da categoria.

Acórdão TCU

Os servidores entregaram formalmente um documento ao coordenador pedindo que o Sindjus se empenhe no que diz respeito a aplicar no âmbito do TJDFT e de todo Judiciário o que diz o Acórdão do TCU (1.200/14) sobre organização das carreiras de TI.

Horas-extra

Foi informado ao Sindjus que os servidores de TI precisam, muitas vezes, estender o horário do expediente de forma imprevisível e a Portaria que determina o pagamento de horas-extra do tribunal disciplina que haja autorização prévia da presidência ou da chefia imediata. No entanto, no caso da Informática, as demandas que ocasionam hora-extra acontecem, na maioria das vezes, de última hora, ficando impossível prever quando os servidores precisarão estender seu horário de trabalho para cumprirem as demandas emergenciais.

O Sindjus se comprometeu a levar essa situação para o Jurídico e também a verificar se outros setores do TJDFT sofrem com esse mesmo problema, de modo a propor imediatamente a alteração da Portaria em questão.

Reajuste

Os servidores também tiraram dúvidas sobre a luta pelo reajuste, perguntando como estão as negociações e a tramitação do PL no Congresso Nacional. Jailton detalhou a conjuntura e afirmou que é necessário a mobilização de todos para viabilizar a recomposição salarial, inclusive com participação nos atos e paralisações.

Rotatividade

Os servidores expuseram o problema causado pela rotatividade de servidores, enfatizando que um servidor pode demorar até seis meses para se adequar ao projeto de uma equipe e que, é comum, muitos quadros saírem para outras áreas do tribunal ou deixarem a carreira após passarem em um concurso mais atrativo.

Compromisso

O Sindjus recebeu o documento dos servidores e ficou de estudá-lo para tomar as providências necessárias no sentido de atender o pleito dos servidores. A parte que cabe ao Jurídico será analisada e os demais pontos, que tratam da carreira, serão discutidos amplamente após a definição do reajuste.

🔥9 Total de Visualizações