Lewandowski garante que vai trabalhar também no Congresso Nacional

Na tarde desta quinta-feira (20), conforme conquistado pela pressão dos servidores durante o ato em frente ao STF ontem e da articulação do sindicato, o presidente do Supremo, Ricardo Lewandowski, recebeu representantes do Sindjus e da Fenajufe, para tratar do PL 7920.

Os coordenadores da Federação começaram perguntando sobre o cenário da negociação. O ministro informou inicialmente que conversou com primeiro escalão do governo e que as conversas foram bastante duras a ponto de ter que rever o impacto financeiro para 2015.

Explicou que o Executivo já sinalizou não haver possibilidade de aprovação da PEC 63/2013 e que era necessário priorizar quais os projetos de interesse do Poder Judiciário. Neste contexto informou que os recursos que estavam sendo negociado para a PEC poderão suprir os recursos para o pagamento da primeira parcela do reajuste dos servidores. O ministro informou que continua buscando a aprovação do reajuste de magistrados e servidores.

Defesa ferrenha do reajuste

Lewandowski tem defendido de forma ferrenha o reajuste dos servidores a ponto de ministros do primeiro escalão estarem dizendo que ele tem feito de forma obsessiva a defesa dos servidores. O presidente do STF tem afirmado nessas interlocuções que não aceita o discurso de que o reajuste dos servidores do Judiciário tem de ficar atrelado ao dos servidores do Executivo, pois nos últimos anos o Judiciário ficou pra trás.
O presidente tem demonstrado essas diferenças salariais e tem ressaltado sempre a qualificação e o empenho dos servidores do Judiciário no cumprimento de suas atribuições. Frisou que sem os servidores não há a menor possibilidade de manter a Justiça em funcionamento.

Conversa com Dilma

O coordenador-geral do Sindjus Jailton Assis informou que já há na categoria um reconhecimento pelas movimentações feitas pelo presidente e também uma grande ansiedade para que essa negociação seja concluída rapidamente, de modo que é necessário que ele converse logo com a presidenta Dilma Rousseff.

Nesse momento, Lewandowski afirmou que já esteve com Dilma e que, do ponto de vista político, as conversas necessárias para viabilização do reajuste já foram estabelecidas e estão sendo realizadas. Afirmou também que o DG do STF fez o estudo de adiamento de implementação do plano para novembro de 2015 como forma de se buscar a consolidação de um acordo orçamentário. Jailton perguntou se esse é o limite máximo da negociação e o presidente do STF disse que esse é o limite e não haverá mais proposta de adiamento do parcelamento ou aumento do número de parcelas.

Negociação com Legislativo

O ministro afirmou que, recentemente, conversou com o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, no sentido de que se o Ministério do Planejamento não fechar um entendimento com o DG do STF nos próximos dias o trabalho no Congresso Nacional será intensificado. A conversa com o deputado Eduardo Alves foi justamente para que ele compreendesse a necessidade da aprovação do reajuste dos servidores.

No final da reunião, Jailton solicitou ao ministro que fizesse contato também com o presidente da CFT, deputado Mario Feitoza, para garantir a aprovação do PL 7920 na reunião do dia 26. O coordenador do Sindjus frisou que a possibilidade de votação na CFT, no dia 26, servirá como instrumento de pressão para a consolidação da negociação com o Executivo.

Participaram pela Fenajufe os coordenadores Tarcisio Ferreira, Luis Corrêa e Maria Eugênia.

🔥30 Total de Visualizações