Lewandowsi reafirma à Federação o que disse ao Sindjus: continua trabalhando pelo PL 7920

Nesta quarta-feira (21/01), o coordenador-geral do Sindjus e da Fenajufe, Cledo Vieira, acompanhado de outros diretores da Federação, reuniu-se com o presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski, com a presença do diretor-geral Amarildo Oliveira. Assim como fez na reunião com o Sindjus, no dia 15, o ministro afirmou que se empenhou para aprovar o PL 7920/14, citando todas as conversas realizadas, inclusive, as mais recentes neste sentido.

Ao cobrar atitudes firmes para garantir a inclusão dos recursos necessários ao PL 7920 na LOA 2015, os coordenadores escutaram o mesmo que foi dito ao Sindjus, isto é, que o presidente vai retomar as conversas com o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, e com o relator geral do Orçamento, senador Romero Jucá.

Outras pautas:

Em relação à extensão administrativa dos 13,23% , Lewandowski afirmou que essa questão precisa ser estudada. Inclusive ao Sindjus, no dia 15, afirmou que Amarildo seria responsável pelo encaminhamento desses estudos.

No tocante ao aumento de dois padrões para o último nível, uma vez que servidores não foram contemplados pela Portaria-Conjunta 04/13, que tratava do reenquadramento , afirmou que se trata de uma reinvindicação a ser encaminhada administrativamente. Inclusive, pediu a Amarildo que acompanhe esse pleito.

Importante destacar que o Sindjus quando conseguiu o reenquadramento já pediu administrativamente as duas referências para o servidor do último padrão, por entender que se trata de uma demanda eminentemente administrativa.

Segundo o coordenador Cledo Vieira, antes mesmo da Portaria-Conjunta sair, o Sindjus enviou sua posição defendendo o mesmo reajuste para todos, e que o sindicato continua trabalhando por isso.

No que diz respeito à mesa de negociação permanente para tratar dos interesses da categoria e à comissão interdisciplinar para discutir Plano de Carreira, o presidente afirmou que vai dar encaminhamento a essas reivindicações via CNJ, acenando de forma positiva.

Quanto à cobrança pela data-base , o ministro aconselhou procurar o ministro Dias Toffoli, que pediu vistas e os demais ministros do STF, afirmando que ainda não definiu seu voto.

Em relação à uniformidade da jornada de trabalho de 30h em todo o Judiciário Federal e da reserva de 20% das vagas nos concursos públicos do Judiciário para negros, Lewandowski afirmou que precisam ser estudadas.

Também participaram da entrega da pauta e da reunião os coordenadores da Fenajufe João Batista, Iracema Pompermayer e Saulo Costa.

🔥9 Total de Visualizações