Sindjus pressiona CJF pela quitação do reenquadramento para a Justiça Federal

O coordenador do Sindjus e da Fenajufe, Cledo Vieira, acompanhado do coordenador da Federação Adilson Rodrigues, acompanhou a sessão do Conselho da Justiça Federal, desta segunda-feira (9), pressionando para que o Conselho determinasse como prioridade o pagamento dos passivos devidos aos servidores da Justiça Federal.

Em dezembro do ano passado, o CJF autorizou o uso de saldo orçamentário para quitar passivos de até R$ 5 mil relativos ao reenquadramento na tabela salarial. Ainda em dezembro, o Sindjus protocolou requerimento para o presidente do CJF, ministro Francisco Falcão, cobrando a quitação total da divida pendente para os servidores da Justiça Federal. No dia 6 deste mês, ainda sem resposta, o Sindjus reiterou o pedido de quitação do reenquadramento.

Segundo informações da Fenajufe, houve sobra do orçamento de 2014 na ordem R$125,7 milhões (montante que refere-se somente a rubrica de pessoal). Montante bastante superior a dívida com os servidores que é de cerca de R$40 milhões.

Ao final da sessão, o presidente do CJF manifestou que encaminharia as pendências somente após a aprovação da Lei Orçamentária Anual, prevista para março.

O coordenador Cledo Vieira lembra que somente os servidores da Justiça Federal ainda não tiveram o reenquadramento quitado, apesar da pressão do Sindjus em todas as instâncias decisórias. “Existe orçamento para quitar o reenquadramento dos servidores da Justiça Federal, mas falta disposição política”.

O coordenador do Sindjus e o coordenador da Fenajufe conversaram com membros do Conselho para sensibilizá-los da importância de utilizar as sobras orçamentárias para quitar os passivos dos servidores da Justiça Federal imediatamente. O presidente do CJF tratará esta semana deste tema com a secretária do Conselho. O Sindjus se reunirá em breve com a Presidência e a Secretaria do Conselho para tratar do pagamento.

🔥14 Total de Visualizações