Sindjus tenta barrar ou ganhar votação dos quintos no STF

Durante os últimos dias, o Sindjus intensificou o trabalho no STF para que o processo dos quintos fosse retirado da pauta da sessão desta quinta-feira (12), por entender que o momento atual não favorece esse tipo de votação no Supremo. Se não for possível barrar a votação, o sindicato vai trabalhar para ganhá-la, tanto que já tem procurado os ministros neste sentido.

Na última terça-feira (10), o coordenador do Sindjus Cledo Vieira e o advogado Hommonai, que integra o escritório Ibaneis Rocha, percorreram os gabinetes dos ministros do STF realizando a entrega de memoriais que expressam a preocupação em relação a uma tentativa de burlar um direito já incorporado aos vencimentos dos trabalhadores do Judiciário e do MPU.

Houve também por parte dos advogados Ibaneis Rocha, Cassel & Ruzzarin, César Brito e Sepúlveda Pertence uma série de movimentações e reuniões para decidir como atuar caso o processo seja julgado. Caso o STF julgue os quintos advogados estão preparados para agir em defesa do direito dos servidores.

Embora ninguém possa prever o resultado da sessão de hoje, o Sindjus tem feito tudo o que está ao seu alcance tanto jurídica quanto politicamente. Os trabalhos do sindicato no STF continuam nesta quarta-feira.

🔥16 Total de Visualizações