Abram alas para o carnaval de rua de Brasília

Vamos renovar as energias para ter força total no Apagão dia 24

Carnaval é tempo de arrumar as malas e seguir para a Sapucaí, para as ladeiras de Olinda ou de Ouro Preto, para o Farol da Barra em Salvador… Errado! É tempo de ficar em Brasília e curtir o melhor carnaval de rua. Blocos e foliões politizados dão o tom de uma festa com ingredientes bem característicos do Planalto Central.

A expressão de que não há carnaval em Brasília é tão equivocada quanto a que taxa São Paulo de túmulo do samba. Quem se permite conhecer a folia na capital do Brasil se apaixona, tanto que a cidade recebe inúmeros turistas nesta época dispostos a brincar por seus eixos e tesourinhas.

O encontro de cariocas, baianos, pernambucanos, mineiros, enfim, de brasileiros e estrangeiros vindos dos mais variados cantos, deu samba e marchinha ao cerrado. Tanto que no carnaval de Brasília é possível encontrar o carnaval do Rio de Janeiro, do Recife, de Salvador, de Minas num mesmo bloco com um tempero brasiliense que é único.

Para provar que o carnaval deste ano vai dar o que falar a folia já tomou de conta do coração de Brasília. O Bloco Suvaco da Asa, no dia 31 de janeiro, levou mais de 50 mil pessoas às ruas do Cruzeiro, muitos fantasiados e dando o seu recado por meio de cartazes.

Idosos, crianças e mulheres se divertem pelas ruas em um mesmo cordão que tem espaço para a família, casais apaixonados e novas paixões. O carnaval da capital é o retrato de uma cidade inclusiva, democrática e plural. Cabe todo mundo nesta folia do bem. E o melhor: tudo de graça.

Galinho

Inspirado no mundialmente conhecido Galo da Madrugada, o Galinho de Brasília já esquenta seu frevo para desfilar no sábado e na segunda de carnaval arrastando multidões. O bloco nasceu da dificuldade de alguns nordestinos radicados em Brasília passarem o carnaval em Pernambuco em razão do confisco das poupanças pelo então governo Collor. A saudade da terrinha colocou o Galinho nas ruas de Brasília pela primeira vez em 1992. De lá para cá, ao som de instrumentos de sopro, muitas sombrinhas e fantasias coloridas, o bloco tem ganhado mais e mais adeptos.

Pacotão

No domingo e na terça, quem ganha às ruas é o bloco mais tradicional de Brasília, o Pacotão, caraterizado por sua irreverência e letras polêmicas, verdadeiras marchinhas de sátira política. Fundado por jornalistas em plena ditadura militar, o Bloco desfila há mais de trinta anos na contramão das W3 Norte e Sul. Os integrantes afirmam que o Pacotão, nascido em protesto ao Pacote de Abril de 1977, é marcado pela espontaneidade.

Neste ano de 2015, um delegado sindical do Sindjus, Wilson Veleci, ganhou a marchinha do famoso concurso realizado pelo Pacotão. Transformando a crise do GDF em samba, Veleci emplacou os versos: “Desgovernado continua o DF, saiu o Agnulo entrou o Enrolaumbeck. Não enrola, desenrola. Enquanto a fumaça não baixar, o pacotão com maresia vai rolar”.


Sindjus no Pacotão

O Sindjus sempre apoiou o Pacotão e em 2015 não será diferente. O sindicato distribuirá camisetas do bloco no domingo de carnaval, a partir das 13 horas e até a saída do bloco, no restaurante Picanha do Sul. As camisetas serão distribuídas para os filiados.

“Dilma você nos afundou, Lewandowski também vai afundar”… No dia 2 de fevereiro, o Sindjus levou a Banda Podre do Pacotão para protestar em frente ao STF pelo reajuste dos servidores durante a abertura do Ano Judiciário num ousado grito de carnaval.

Ouça AQUI a Marchinha da Indignação.

Ouça AQUI a Marchinha do Atolou.

Blocos não faltam

Além de Galinho e Pacotão, Brasília também conta com outros blocos que fazem a alegria de quem quer brincar o carnaval como Baratona e Baratinha, Antibloco, Asé Dudu, Babydoll de Nylon, Mamãe Taguá, Menino de Ceilândia, Raparigueiros, Ressaca e Aparelhinho.

Os blocos de rua, que são o berço da folia carnavalesca em todo o país, tomam as ruas da capital com muita personalidade. Juscelino Kubitschek, Oscar Niemayer e Lucio Costa podem ter criado Brasília, mas foi a mistura de povos que deu liga a essa terra nova.

Diante de um carnaval desses, quem deixa Brasília nessa época ou é ruim da cabeça ou é doente do pé…

E na volta do carnaval, vamos mobilizar para o Apagão dia 24! Vamos soltar o nosso grito de indignação!

🔥22 Total de Visualizações