Assembleia-geral aprova atos políticos no Congresso Nacional na terça e quarta-feira

Reunidos em assembleia-geral na tarde desta quarta-feira (4), os servidores do Poder Judiciário e MPU decidiram realizar uma ocupação estratégia do Congresso Nacional nas próximas terça (10) e quarta-feira (11), pressionando lideranças partidárias e o relator-geral do Orçamento, senador Romero Jucá, pela inclusão dos recursos aos PLs 7919 e 7920 na LOA-2015.

Paralelo a esse trabalho, os coordenadores vão fazer plantão no gabinete do presidente do STF Ricardo Lewandowski, exigindo que ele faça sua parte para concretizar essa inclusão, procurando a presidenta Dilma, já que Jucá afirmou que só poderá colocar os recursos dos projetos na peça orçamentária se houver acordo entre Judiciário/MPU e Executivo.

Foi aprovada também a realização de reunião do Comando de Mobilização na próxima sexta-feira (13) para avaliar os trabalhos da semana, reaglutinar a categoria e indicar atividades para a próxima semana.

Momento é de pressão

Segundo avaliação da diretoria, há chances de a LOA não ser votada na próxima semana em razão da apreciação do veto parcial nº 4/2015, sobre a correção da tabela do Imposto de Renda em 6,5%.

Na avaliação da diretoria, o momento atual impõe à categoria muita pressão para viabilizar a inclusão do nosso reajuste na LOA, o que tem de ser feito também no Congresso Nacional, além da cobrança da atuação de Lewandowski a Janot. A direção afirmou que a inclusão na LOA é o primeiro passo para aprovação dos PLs 7919 e 7920, que são o foco principal da nossa luta. Frisaram que a inclusão dos recursos na LOA não é decisiva para aprovação do reajuste, embora seja o objeto da luta neste momento, pois com dotação orçamentária fica mais fácil aprovar os projetos de lei.

Abaixo-Assinado

Foi aprovada a promoção de abaixo-assinado dirigido a colher assinaturas de juízes e promotores em apoiamento à aprovação do PL 7919 e PL 7920. Os delegados sindicais e integrantes do comando de mobilização iniciarão a colheita das assinaturas no abaixo-assinado, que também poderá ser baixado em breve do site do Sindjus para que mais servidores possam ajudar nessa mobilização.


Moção

A assembleia também aprovou moção de solidariedade ao movimento dos professores da rede pública do Distrito Federal, que correm o risco inclusive de ter o reajuste aprovado revogado, além de ter sua mobilização reprimida pela Justiça.

🔥11 Total de Visualizações