Assembleia-Geral aprova continuidade da greve

acquistare cialis 5 mg

cialis generico

A Assembleia-Geral desta quarta-feira (1º/7), realizada no STF, decidiu pela continuidade da greve em razão de que a aprovação do PLC 28 pelo Plenário do Senado, na noite de ontem (30/6), foi uma grande vitória, mas ainda não há nada garantido e por isso o movimento paredista deve ser fortalecido. Foi uma assembleia diferente, como há tempos não se via, com servidores com sorriso no rosto, motivados pela vitória de ontem, acreditando no sindicato e na luta.

Na avaliação da Diretoria do Sindjus-DF, a mobilização dos servidores derrotou o governo e a cúpula do Judiciário que queriam protelar a votação do PLC 28 e também a mídia, que tentou desmobilizar a categoria com sensacionalismo e inverdades, fatos que reforçaram a decisão de Brasília de permanecer firme na greve até a sanção.

Na mesma linha do Comando Nacional de Greve que, reunido na manhã de hoje, orientou que os sindicatos indiquem a manutenção do movimento paredista, os servidores do DF aprovaram a continuidade e fortalecimento da greve, juntando-se aos estados, que também já tinham deliberado neste sentido, como Minas Gerais, Bahia e Mato Grosso do Sul.


Calendário de mobilização aprovado:

Quinta-feira (2/7)

10h: Sessão Plenária do Senado para aprovar o PLC 41;

Piquetes e Arrastões de esclarecimento sobre a realidade de que não há nada definido e a luta precisa continuar.

Sexta-feira (3/7)

Piquetes nos locais de trabalho;

Reunião do Comando de Greve

Segunda-feira (6/7)

Assembleia-Geral, às 15h, com local a definir


Também foram aprovados os seguintes pontos:

Trabalhar junto ao STF o Projeto de Lei do Congresso (PLN) voltado à suplementação orçamentária para garantir a implantação do PLC 28;

Fortalecer a comissão de servidores que atuaram no Aeroporto e Senado, visando agradecer os senadores que defenderam o PLC 28;

Buscar os senadores para viabilizar a proposta do senador Cristovam de criar uma comissão de senadores para pedir para Dilma sancionar o projeto;

Utilizar mais a mídia;

Produzir mais matérias de convencimento;

Atuação do Comando de Greve junto à Coordenação de Comunicação para rebater as críticas feitas pela mídia ao PLC 28;

Realizar campanha de filiação em massa, no intuito de fortalecer o sindicato;

Exigir do STF uma nota em defesa da categoria, rebatendo as mentiras do governo e da mídia;

Cobrar que Lewandowski/Amarildo e Janot/Lauro Cardoso repassem ao Sindjus e à Fenajufe todos os passos da negociação;

Foco na campanha Sanciona Dilma;

Utilizar mídias alternativas para defender os PLC 28 e 41;

Fazer carta a Janot e Lewandowski cobrando empenho na atuação de ambos para implantação dos PLCs 28 e 41;

Usar com intensidade total as redes sociais, de modo que os servidores, com apoio de familiares e amigos, defendam os PLCs 28 e 41;

Pedido de direito de resposta a todas as mídias que se posicionaram de forma negativa contra nossa recomposição salarial;

Fortalecimento dos piquetes;

Primeiro trabalhar a sanção, depois a derrubada do veto (se houver);

Oficiar o STF dizendo que a categoria não aceita outro plano ou proposta que não seja o PLC 28 aprovado pelo Plenário do Senado;

Nota de repúdio ao presidente da associação dos advogados da União;

Fim do acampamento, em razão dele ter cumprido seu objetivo e dos altos custos para sua manutenção;

Promover um dia de doação de sangue e fazer campanha de cadastramento para doação de medulas

🔥28 Total de Visualizações