Nota de repúdio ao Presidente da Associação dos Advogados da União

viagra smoking weed

viagra weed and alcohol online

O Sindjus repudia, de forma veemente, a declaração do presidente da Associação Nacional dos Advogados da União (Anauni), Bruno Fortes, feita recentemente ao jornal Correio Braziliense:

“Hoje, um advogado federal ganha em torno de R$ 17,3 mil no início, enquanto outras carreiras equivalentes começam com R$ 30 mil. Se vingar a pressão por reajuste entre 56% e 78% aos servidores do Judiciário, uma carreira de apoio passará a ganhar mais que um advogado. Isso dá uma revolta imensa. Ela (Dilma) não teve coragem de enfrentar o Judiciário e o MPU. Mas o que não pode é permitir que esse fosso se aprofunde ainda mais”, disse Fortes.

Primeiramente, o que dá uma revolta imensa é esse sentimento de disputa entre categorias que só leva ao enfraquecimento do serviço público. Em seguida, é importante esclarecer que, mesmo com a implementação do PLC 28, os servidores do Judiciário não vão ganhar mais que um advogado-geral da União. Aliás, desde 2006 os vencimentos de nossa carreira são metade dos recebidos por um advogado da união. Importante ressaltar que a maioria dos servidores que pertencem a essa “carreira de apoio” tem a mesma formação – Direito – da carreira que ele tenta elitizar, inclusive defendendo a manutenção do fosse existente entre as duas carreiras.

O Sindjus não admite tal postura, principalmente do presidente de uma associação de classe, e exige a retratação por parte de Bruno Fortes, pois os servidores do Poder Judiciário desenvolvem um trabalho primoroso e fundamental ao funcionamento da justiça brasileira e merecem o respeito por parte de outras carreiras e a devida valorização.

🔥14 Total de Visualizações