Comando de Greve organiza luta pela sanção do PLC 28 e repudia ataques do STF

O Comando de Greve de Brasília, reunido nesta sexta-feira (17/7), analisou a realidade do movimento paredista e entendeu que os próximos dois dias úteis, os últimos dentro do prazo para sanção do PLC 28, são dias cruciais para a nossa luta. Portanto, todos devem empenhar esforços no sentido de promover o maior Apagão que o Judiciário já realizou. Colegas que ainda não aderiram à greve devem participar do Apagão e dos atos programados para segunda e terça-feira.

Na reunião também foram feitos esclarecimentos sobre a reunião entre a Fenajufe e o Diretor Geral do Supremo Tribunal Federal (STF), Amarildo Vieira. O dirigente Adilson Rodrigues relatou detalhes do encontro, que evidenciaram a tentativa de boicote ao movimento grevista. Como estratégia de isentar o presidente do Supremo pela inércia nas negociações com o governo, o Diretor Geral fez acusações à Federação e aos trabalhadores, utilizando-se inclusive de reuniões paralelas com entidades não autorizadas pelos trabalhadores, a discutirem quaisquer propostas que não seja a sanção do PLC 28.

Nesse sentido, o comando aprovou uma nota de repúdio contra a atitude dos participantes da reunião ocorrida no STF ontem (16/7), entre o Diretor-Geral do STF e o Sisejufe/RJ, representado por Valter Nogueira, o Sindiquinze/Campinas/SP, representado por José Aristéia, a Agelpojus, representada por Edmilton Gomes, que também é diretor da Fenajufe, o secretário geral da Anajustra, Alexandre Seixas Saes, o diretor de base do Sisejufe/RJ, Roberto Ponciano, que também é diretor da Fenajufe, e o servidor do TJDF, Jailton Assis, que não representa nenhuma instituição por terem atropelado a Mesa de Negociação da Fenajufe.

Enquanto os servidores estavam no ato reivindicando seus direitos, essas entidades faziam reunião com o STF para negociar algo não autorizado. A categoria está há muito tempo sem reposição salarial e não admite que dirigentes ou servidores façam reuniões às escondidas para negociar em nome dela. Não vai permitir também que alguns dirigentes sindicais, que dizem representá-la, saiam em defesa do patrão/STF como estão fazendo.

A postura do STF de atacar dirigentes da Fenajufe e de tentar responsabilizar a categoria pela falta de negociação também é inaceitável.

Por fim, o comando reafirmou a luta pela sanção integral do PLC 28 e pela aprovação do PLC 41.

Atividades da próxima semana:

19 e 20/7: Domingo e segunda-feira

Tuitaço, às 20h: #PLC28SancionaDilma

20/7 – segunda-feira

Piquetes nos locais de trabalho às 11h.

Concentração do a to na Catedral com passeata para o STF e Palácio do Planalto, às 15h. Todos de preto.

21/7: terça-feira

Piquetes nos locais de trabalho às 11h.

Ato, às 15h, em frente ao Palácio do Planalto. Concentração no STF. Todos de preto. Vigília após o ato.

22/7: quarta-feira

Reunião do Comado de Greve, às 9h

Assembleia-Geral, às 15h

🔥50 Total de Visualizações