Assembleia-Geral aprova continuidade da greve e ato nacional na terça (25/8)

Reunidos em Assembleia-Geral, na tarde desta terça-feira (21/8), os servidores do Poder Judiciário aprovaram a continuidade da greve e o fortalecimento da mobilização pela derrubada do veto ao PLC 28. O Sindjus passou os informes sobre as reuniões do Comando Nacional de Greve e do Comando de Greve de Brasília, colocando diversos encaminhamentos ao crivo da Assembleia.

O sentimento da categoria é de que ninguém vai desistir da luta pela derrubada do Veto 26 e de profunda rejeição ao PL 2648, com nítido repúdio ao comportamento do ministro Lewandowski. O entendimento da Assembleia foi de que a mobilização deve continuar forte, pois somente com pressão política os parlamentares votarão com a categoria. O objetivo é intensificar as mobilizações no Congresso Nacional e no aeroporto.


A Assembleia-Geral aprovou o calendário de luta indicado pelo Comando de Greve de Brasília:


De 24 a 26 de agosto: Apagão do Judiciário


Segunda-Feira (24/8)

Arrastões chamando para o Ato de terça-feira

Trabalho no Aeroporto

Trabalho no Congresso Nacional

Reunião do Comando do Congresso, às 19h, no auditório da Justiça Federal


Terça-Feira (25/8)

Trabalho no Congresso Nacional

Ato Nacional, às 15h, no gramado do Congresso (Alameda dos Estados)


Quarta-Feira (26/8)

Trabalho no Congresso Nacional

Ato se houver necessidade (avaliado pela Diretoria)


Quinta-Feira (27/8)

Trabalho no Congresso Nacional

Ato se houver necessidade (avaliado pela Diretoria)


Sexta-Feira (28/8)

Reunião do Comando de Greve de Brasília

Uma nova Assembleia-Geral pode ser chamada a qualquer momento (avaliado pela Diretoria)


Outros pontos aprovados

Para cada cinco minutos de vuvuzelas serão feitos vinte minutos de outras atividades , como música;

Tomar conhecimento de ofício do TJDFT pedindo para o servidor voltar a falar com corregedor;

Montar roteiro do Ato Nacional de terça-feira (25/8) e divulgar nos meios de comunicação do sindicato;

Divulgar no site do Sindjus contas dos outros estados para doações para servidores virem a Brasília se somar à pressão;

Repassar por email, sms e whatzapp a campanha de doação para o fundo de greve do Sindjus;

Manter a hospedagem solidária;

Montar um balcão de informações do Sindjus/Fenajufe no aeroporto;

Pedir a Fenajufe que solicite às associações que enviem email com enquetes ligadas a nossa luta à categoria;

Solicitar à Fenajufe que confeccione dos adesivos para colocar no peito de parlamentares e servidores;

Manter as atividades no aeroporto e no Congresso;

Encaminhar à Fenajufe pedido de criação de uma mesa de construção permanente da carreira do Judiciário e do MPU, dentro do Judiciário e do MPU, com servidores apenas do Judiciário Federal e MPU, sem a participação do Executivo;




🔥12 Total de Visualizações