Comando de Greve do DF indica continuidade da greve à Assembleia-Geral de terça (8/9)

Reunido, nesta sexta-feira (4/9), o Comando de Greve do DF, chamado em caráter extraordinário em razão da manobra do governo de adiar a sessão conjunta do Congresso Nacional para o dia 22 de setembro, decidiu indicar a continuidade da greve à Assembleia-Geral que acontecerá na terça-feira (8/9), às 14h30, na Praça dos Tribunais.

Os integrantes do Comando debateram a realidade da greve nos locais de trabalho, levando em conta as dificuldades de um movimento paredista dessa duração, e a necessidade de um esforço concentrado para que a greve continue fortalecida, pois no dia 2 de setembro a pressão dos servidores foi fundamental para levar o governo às cordas. E Dilma, Renan e Cia só não foram à lona, pois jogaram sujo, violando o regimento interno, para derrubar a sessão. Portanto, a continuidade da pressão é importantíssima para a derrubada do Veto 26.

Durante a reunião, para enriquecer o debate e a construção de estratégias de luta, o componente da Assessoria Parlamentar do Sindjus, Thiago Rego Queiroz, fez uma explanação sobre o momento político do Congresso Nacional com foco no Veto 26. Thiago esclareceu que somente Renan Calheiros pode convocar uma nova sessão do Congresso Nacional e pode antecipar a data, se quiser. Destacou que o trabalho feito pelo Comando do Congresso está muito bem feito, pois vários parlamentares, no dia 2/9, foram levados por servidores até o Plenário. Ainda dirimiu uma série de dúvidas dos presentes.

Ao final, o Comando aprovou:

8/9 (terça-feira): Assembleia-Geral, às 14h30, na Praça dos Tribunais Superiores.

9/9 (quarta-feira): Ato no Senado.

10/9 (quinta-feira): Aeroporto, Congresso e Arrastão.

11/9 (sexta-feira): Reunião do Comando de Greve.

Encaminhar ofícios e dossiê sobre o Veto 26 para os Presidentes de Tribunais e Ministros do STF informando que o Sindjus e a Fenajufe são interlocutores;

Fortalecer o trabalho no Aeroporto e o Comando do Congresso;

Fortalecer a hospedagem solidária;

Publicar texto informando as manobras do governo no dia da sessão com vistas a motivar a categoria para reagir aos ataques;

Procurar entidades relacionadas aos demais vetos que estão pautados;

Verificar com a assessoria jurídica a possibilidade de medida judicial para antecipar a sessão do Congresso;

Buscar apoio de outros sindicatos e associações de magistrados;

Solicitar à Fenajufe que subscreva a denúncia à OIT;

Publicar no site os nomes dos parlamentares do DF que compareceram e os que não compareceram à sessão do Congresso;

Atuar através do Comando do Congresso com vistas a convencer os parlamentares da oposição e apoiadores a entrar em obstrução até a realização da sessão do Congresso para a apreciação do Veto 26;

🔥11 Total de Visualizações