Brasília, capital de miscigenações, pluralidades e lutas

Brasília completa 56 anos consolidando-se como capital de miscigenações, pluralidades e lutas. Projetada por Lucio Costa e Oscar Niemeyer, Brasília ganhou corpo na mistura de identidades.

No fim da década de 1950, trabalhadores deram início à construção da nova capital. No entanto, essa construção nunca parou. Além de ser sede dos Três Poderes da República, palco de inúmeros debates nacionais, Brasília tem lutas próprias.

Lutas de uma cidade que fugiu de qualquer planejamento, tendo necessidades de qualquer metrópole. Brasília é mais do que política, do que uma terra de faz-de-conta, do que uma capital executiva. Brasília é uma cidade viva, de inúmeros sotaques, credos, costumes, sabores.

Os servidores públicos do Judiciário e do MPU que trabalham em Brasília ajudam a construir a Justiça para a população do Distrito Federal e também para a do Brasil, como um todo, pois muitas decisões alcançam todo o território nacional.

Ser de Brasília tem essa particularidade, uma regionalidade nacional e/ou uma nacionalidade regional.

A jovem Brasília já presenciou uma série de momentos históricos: policiais invadindo a Universidade de Brasília, Diretas Já, A Constituição Federal de 1988, manifestação dos caras pintadas, marcha dos Cem Mil, manifestações pelo impeachment de Dilma.

Diariamente, o Brasil chega a Brasília com esperança e espírito de luta, com reivindicações e bandeiras. Servidores públicos, ferroviários, metalúrgicos, professores, prefeitos, governadores, grupos de portadores de deficiência, integrantes da raça negra, índios, caminham juntos por Brasília.

Os olhos do Brasil e do mundo se voltam para Brasília dia após dia em busca de notícias e caminhos ao tempo em que os brasilienses vão fazendo seus próprios caminhos, de uma identidade plural.

O Sindjus parabeniza os brasilienses de nascimento e de coração pelos 56 anos de Brasília!

🔥11 Total de Visualizações