Nova gestão do TJDFT toma posse nesta sexta-feira. Presidente Getúlio não deixa saudades.

Chega ao fim nesta sexta-feira (22/4) a gestão do desembargador Getúlio de Moraes como presidente do TJDFT. A partir das 17h30, em solenidade que acontece na Sala de Sessões Plenárias, toma posse a nova Administração eleita no dia 26/2, com o desembargador Mario Machado Vieira Netto como novo Presidente do TJDFT. Também tomam posse na tarde de hoje o desembargador Humberto Adjuto Ulhôa como 1º Vice-Presidente; o desembargador José Jacinto Costa Carvalho, como 2º Vice-Presidente; e o desembargador José Cruz Macedo, o novo Corregedor da Justiça do Distrito Federal e dos Territórios.

A gestão do presidente Getúlio de Moraes não vai deixar saudade nos servidores, pois ele deixa o cargo sem alterar a Portaria 102/15, insistindo, mesmo com todas as provas de que o serviço represado durante a greve de 2015 já foi atualizado, na compensação hora a hora, que tem causado prejuízo aos servidores. Além disso, o pagamento dos 13,23% não foi estendido a todos os servidores, o que têm causado disparidades nas remunerações. Questões como a segurança dos oficiais de justiça e debate sobre assédio moral também foram ignoradas nos últimos anos.

Vale ressaltar que, as metas do CNJ tão alardeadas pela administração, só foram cumpridas graças ao esforço de servidores que estão há 10 anos sem reposição de suas perdas salariais. Enquanto isso, magistrados tiveram reajuste em 2015, a concessão de gratificação de substituição por acúmulo de funções jurisdicionais e a implementação de auxílio-moradia, com base em decisão liminar do ministro Luiz Fux. Mesmo sem esse pagamento ter sido referendado pela Corte, os magistrados continuam recebendo mensalmente R$ 4.377,73.

O Sindjus espera que a nova gestão seja completamente diferente no que diz respeito ao diálogo com o sindicato e às questões envolvendo os servidores. Que atue não apenas para que obras e reformas sejam concretizadas ou para que as metas sejam cumpridas, mas que compreenda a importância da valorização dos servidores como forma de motivação para o empenho no cumprimento da missão institucional do Tribunal. Mais ainda, perceba que servidores, terceirizados e estagiários são fundamentais para o funcionamento da Justiça.

🔥13 Total de Visualizações