Discurso de Lula representa escárnio e desrespeito contra servidores públicos

Em pronunciamento realizado nesta quinta-feira (15), após nova denúncia apresentada pela Operação Lava Jato, o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva promoveu um forte ataque aos servidores públicos de todo o país. Ao se defender das investigações, o petista valorizou o que ele chamou de profissão de político, mas atacou os trabalhadores que prestam importantes serviços à população. “A profissão mais honesta é a do político, sabe porquê? Porque por todo ano, por mais ladrão que ele seja, ele tem que ir para a rua encarar o povo e pedir voto. O concursado não! Se forma na universidade, faz um concurso e está com o emprego garantido para o resto da vida”, disse.

A diretoria do Sindjus-DF repudia veementemente essa declaração e a considera uma atitude de desrespeito e escárnio contra esse setor importante da classe trabalhadora. Ao fazer isso, o ex-presidente reforça a equivocada concepção de que servidores públicos não trabalham e se aproveitam de sua estabilidade.

Num momento de forte ofensiva contra os nossos direitos, essa declaração é no mínimo irresponsável. Os últimos governos, incluindo os do próprio Lula, vêm implementando políticas que visam atingir diretamente o funcionalismo público. Vale lembrar que em seu primeiro ano de mandato, em 2003, o ex-presidente petista promoveu a última reforma da previdência, que acabou com a paridade entre ativos e aposentados, criou fundos de pensão no serviço público e taxou as aposentadorias. Agora o governo Temer aprofunda o ajuste fiscal iniciado pelo governo Dilma, transferindo para a conta dos trabalhadores as consequências nocivas dessa política. Como exemplo, basta citar o PLC 54/2016 (que na Câmara tramitou como PLP 257), a PEC 241/2016 e as reformas trabalhista e previdenciária que devem ser enviadas ao Congresso Nacional logo após as eleições de outubro.

É lamentável que para livrar a sua pele das acusações, o ex-presidente se utilize de argumentos clichês e desrespeitosos. Se Lula não sabe – ou pelo menos finge não saber – a estabilidade tem o objetivo de dar mais autonomia ao trabalhador do serviço público, impedindo que este fique vulnerável às instabilidades do Estado quando acontecem as trocas de governos. Além disso, vale destacar que para o bom desempenho do serviço prestado à população, a estabilidade possibilita que o servidor público cumpra as suas atribuições sem perseguições e risco de perder o cargo por arbitrariedades dos gestores, o que causaria prejuízos na continuidade da prestação dos serviços públicos.

Tudo que não precisávamos nesse momento, de ofensiva contra a classe trabalhadora e seus direitos, é de um político da popularidade de Lula desferir esse ataque aos servidores públicos. Lamentável a postura do ex-sindicalista que não poupou esforços em atacar uma grande parcela dos trabalhadores o que, por consequência, representa um ataque aos serviços públicos que são oferecidos para toda a população. Nesse sentido, repudiamos suas declarações, ao mesmo tempo em que exigimos respeito de Lula e qualquer outro político. Reafirmamos, portanto, o nosso compromisso com a defesa de serviços públicos de qualidade, o que perpassa necessariamente por servidores valorizados. Ressaltamos que não aceitaremos esses ataques, cujo objetivo central é o desmonte do serviço público.

Diretoria Colegiada do Sindjus-DF

Assista aqui ao vídeo do discurso de Lula.

🔥279 Total de Visualizações