Sindjus DF debate reivindicações com servidores com deficiência do TSE

Na semana em que é celebrado o Dia Nacional de Luta de Pessoas com Deficiência, a coordenadora geral do Sidjus-DF Eugênia Lacerda e o coordenador de Administração e Finanças Itamar Camilo se reuniram com servidores do TSE que possuem algum tipo de deficiência, para debater propostas voltadas à inclusão e à acessibilidade. Participaram do encontro, ocorrido na tarde desta quinta-feira (22), a presidente da Comissão de Acessibilidade, Ludmila Ventilari, os servidores Bruno de Oliveira, Márcio Caixeta, Paulo Lima, Juliana Greimel, Milton Dias e a colaboradora Nicelene Saraiva.

Atualmente trabalham no TSE 27 servidores com deficiência, sendo que um é removido do TRE-PR. Há seis servidores efetivos do TSE que no momento estão removidos para outros órgãos, no caso os TREs do Maranhão, Ceará e Goiás.

Os coordenadores do Sindjus-DF ouviram as demandas dos colegas e também apresentaram sugestões para garantir melhores condições de trabalho. Entre os temas abordados, merece destaque a Resolução do CNJ 230, de 22 de junho deste ano, que orienta a adequação das atividades dos órgãos do Poder Judiciário e de seus serviços auxiliares às determinações previstas pela Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo e pela Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência. O TSE ainda não cumpre a referida norma e uma das demandas dos servidores com deficiência é que a mesma seja colocada em prática pela administração do tribunal. Além disso, eles também reivindicam a criação do Núcleo de Inclusão de Pessoas com Deficiência, conforme já existe no TJDFT, o que foi informado na reunião pelos diretores do sindicato.

Várias outras demandas também foram apresentadas pelos servidores, tais como: contratação de fisioterapeuta, compra de carrinhos para as pessoas com deficiência e os aposentados, elaboração de projeto para adequar os balcões de atendimento, adequação do piso, transporte adequado, destinação das vagas na garagem próximas às entradas do prédio, treinamento da brigada dos bombeiros, adequação dos eventos realizados pelo Tribunal para as pessoas com deficiência e realização de campanha de conscientização sobre os diretos das pessoas com deficiência e integração com os demais servidores.

Após ouvir todas as propostas e também apresentar sugestões, os coordenadores do Sindjus se colocaram à disposição para colaborar com as pautas dos servidores. Também se comprometeram em levar a pauta de reivindicações à administração do TSE.

🔥43 Total de Visualizações