Em dia de paralisação, Sindjus-DF promove ato no STF em defesa dos quintos

Seguindo decisão da assembleia geral realizada em 2 de outubro, servidores do Judiciário Federal e do MPU paralisaram seus trabalhos, nesta quarta-feira (18/10), para pressionar o Supremo Tribunal Federal (STF) a julgar favoravelmente os embargos de declaração referentes aos quintos, respeitando os princípios da coisa julgada e da segurança jurídica. Ainda como parte da agenda de mobilizações, o Sindjus-DF promoveu, nesta tarde, um ato público em frente ao STF.

O objetivo da greve de 24 horas e da manifestação foi mostrar aos ministros do Supremo que a categoria está mobilizada pela garantia de um direito já conquistado por meio de decisão transitada em julgado. Os embargos no RE 638.115 estavam na pauta da sessão de hoje e quase foram julgados.

Fotos: Kilson Ricardo e arquivo Sindjus-DF

Os coordenadores Costa Neto e Ednete Bezerra acompanharam a sessão no plenário do STF. Os processos foram incluídos na pauta pelo ministro Gilmar Mendes na noite dessa terça-feira.

O coordenador geral Chico Vaz conduziu o ato, acompanhado dos também coordenadores Gilmar Paz e Roberto Jovane.

Em sua fala, Chico Vaz destacou a importância da participação dos servidores nas diversas atividades de mobilização e lembrou que o sindicato, tão logo soube da inclusão dos embargos na pauta, divulgou o chamado para a greve e o ato em seus veículos de comunicação. O coordenador foi enfático, ao dizer que a categoria não vai aceitar que o STF casse um direito, já incorporado aos salários de parte da categoria. “A retirada dos quintos aos salários de vários colegas representará uma grande perda”.

Costa Neto, no intervalo da sessão, foi ao ato repassar informes aos servidores; ressaltou a atuação do Sindjus-DF para convencer os ministros a votar a favor do pleito da categoria. Também explicou que o sindicato se manteve vigilante para ter conhecimento da pauta do STF, convocando a categoria de imediato para a paralisação, conforme decisão da assembleia do dia 2 de outubro. “Quero agradecer a cada um e cada uma que atendeu ao nosso chamado e marcou presença aqui hoje, fazendo pressão em defesa dos quintos. Vamos continuar mobilizados até garantir o reconhecimento deste direito”, destacou.

Os coordenadores do Sindjus-DF continuam no Supremo visitando os gabinetes e fazendo gestões em defesa dos quintos.

🔥14 Total de Visualizações