Sindjus-DF dá continuidade às atividades em defesa dos interesses da categoria

Nessa quarta-feira (17/01/2018), o Coordenador Geral do Sindjus, Chico Vaz, participou de dois eventos importantes para os filiados e para a categoria.



O primeiro foi às 15:30 no STJ, com a participação nas atividades de ambientação dos novos servidores recém empossados nos cargos de Tecnicos e Analistas Judiciários.
Na ocasião o coordenador Chico Vaz fez uma breve explanação acerca do Sindicato, abordando tópicos desde a criação da entidade, do seu âmbito e forma de atuação, bem como de suas atividades fins, em defesa dos interesses e dos direitos específicos e coletivos da categoria.

Chico Vaz considera a iniciativa de extrema importância para a ambientação dos novos servidores e parabeniza e agradece à direção do STJ pela sensibilidade e receptividade em abrir espaço para o Sindjus participar dessa dinâmica, levando ao conhecimento de todos a existência de uma entidade a quem eles possam recorrer em defesa dos seus direitos.

Avalia como positiva a participação do Sindicato nesse processo que o STJ sempre desenvolve com a chegada dos novos servidores.

A segunda atividade foi às 17h, na Unacon Sindical, onde o coordenador Chico Vaz esteve presente na Reunião do Fonasefe- Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais.

Na ocasião estiveram presentes representantes de várias centrais sindicais, de diversas correntes políticas e federações, onde se discutiu as pautas de lutas para 2018, em defesa dos direitos e dos interesses comuns dos Servidores Públicos Federais e demais segmentos da classe trabalhadora, com ênfase na luta contra a reforma da Previdência, pela campanha salarial e avaliação do impacto do decreto n. 9262, que extingue 60932 cargos em todo o Serviço Público, inibindo a realização do concurso e abrindo portas para a prática da terceirização e, consequentemente, para o “nepotismo indireto”, prejudicando o ingresso do cidadão ao Serviço Público Federal.

O Coordenador Chico Vaz avalia como positiva essa iniciativa das centrais sindicais que, mesmo pertencendo a diferentes correntes políticas, têm a sensibilidade de compreender que o momento é de união e de unidade de todas as entidades representativas, de todos os segmentos da sociedade, na luta unificada contra as investidas do governo contra toda a classe trabalhadora, indistintamente de ser da iniciativa pública ou da iniciativa privada e chama à atenção da categoria para estar sempre alerta para a possibilidade de paralisação geral nacional, em caso de inclusão em pauta para votação, da PEC 287 (Reforma da Previdência) na Câmara.

🔥50 Total de Visualizações