Pressão dá resultado e LDO 2019 é aprovada sem congelamento de salários e contratações

Após intensa mobilização de várias categorias de servidores públicos contra os cortes orçamentários, inclusive do Sindjus-DF, que participou ativamente essa semana de atos no aeroporto JK e na área externa da Câmara dos Deputados, além de diversas reuniões com parlamentares, o Congresso Nacional aprovou, no início da madrugada desta quinta-feira (12/07), a LDO 2019 sem o famigerado art. 92-A do relatório original apresentado pelo senador Dalírio Beber (PSDB/SC) na CMO, que previa o congelamento salarial e a proibição de criação de novos cargos no setor público. Isso representa uma vitória importantíssima não só para a nossa categoria, mas para todos os servidores públicos e brasileiros, uma vez que o estrangulamento dos serviços públicos prejudica a sociedade, em geral.

Os coordenadores do Sindjus-DF Abdias Trajano, Chico Vaz, Costa Neto, Ednete Bezerra, Gisele Sérgio e Roberto Jovane estiveram, terça-feira (10/07) e quarta-feira (11/07) no Congresso Nacional realizando um amplo trabalho de pressão, que contou com várias frentes de luta, como atos e reuniões, inclusive com o relator Dalírio Beber e lideranças partidárias, no intuito de barrar o relatório original da LDO 2019.

 

Durante a tarde, houve apreensão quando a CMO aprovou o relatório original, com o substitutivo apresentado pelo relator VEJA AQUI, mantendo o congelamento salarial e de contratações. No entanto, os dirigentes não desanimaram e intensificaram o trabalho de convencimento junto aos parlamentares no sentido de expor os malefícios do relatório do senador Dalírio Beber para o funcionamento do Judiciário e do MPU.

Motivada pela movimentação dos sindicalistas, a oposição insistiu na tese da inconstitucionalidade do congelamento salarial na LDO, de modo que a bancada governista foi sendo cada vez mais pressionada. Com isso, os partidos foram gradativamente mudando a orientação de bancada. Ao final, a imensa maioria dos parlamentares governistas votou pela supressão do art. 92-A, apresentado pela oposição.

 

Esse trabalho lembrou a nossa jornada heroica pela derrubada do Veto 26, em 2015, e provou que podemos avançar se estivermos mobilizados e unidos. Temos vários enfrentamentos importantes a encaminhar, tais como: as lutas pelo cumprimento da data-base, pela revogação da EC95 e em prol da nossa campanha salarial. Juntos, somos mais fortes!

 

 

 

 

 

🔥23 Total de Visualizações