Coordenador-geral do Sindjus-DF participa de reunião no CSJT para tratar da situação dos Artífices

O Coordenador-Geral do Sindjus-DF Costa Neto, que também é dirigente da Fenajufe, juntamente com os coordenadores da Federação Julio Brito e Marcos Santos, reuniu-se com a Coordenadora de Gestão de Pessoas do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), Rosa Casado, em mais uma tentativa de resolver a situação dos Artífices que ficaram fora do reenquadramento da função.

Depois de uma grande mobilização do Sindjus-DF, da Fenajufe e de outros sindicatos da categoria, são poucos os Auxiliares que não foram contemplados com o modelo de reestruturação de carreira conquistado em 2014 pelos Auxiliares Operacionais de Serviços Diversos (AOSD). Porém, aqueles que ficaram de fora acumulam perdas salariais por não serem reconhecidos funcionalmente como Técnicos Judiciários.

É o caso do servidor Henrique Ribeiro de Almeida, Artífice de Carpintaria e Marcenaria do TRT23 há 25 anos. Henrique lamenta todas as privações que já passou na vida e que poderiam ter sido minimizadas desde 2014, caso também tivesse sido reenquadrado como Técnico, assim como outros colegas conseguiram, em todo País.

Preocupação constante do Sindjus-DF e da Fenajufe, a pauta já foi ponto de inúmeras reuniões entre dirigentes e o CSJT, além do CJF e dos tribunais que também enfrentam esse problema, na tentativa de uma solução. Como está, esse segmento da categoria fica relegado a uma espécie de limbo administrativo que precisa ser solucionado, com urgência.

Rosa Casado informou que de todos os Tribunais Superiores oficiados para informar o quantitativo de pessoal que se enquadra nessa situação, apenas o Conselho da Justiça Federal não havia respondido. A Coordenadora informou ainda que novo ofício já estaria a caminho do Conselho, solicitando a informação e que, tão logo seja obtida, ela finalizará a montagem do processo. A partir daí, definido o relator ele será enviado para apreciação do plenário.

Uma audiência com a diretora-geral do CJF já foi solicitada pelo Sindjus-DF para tratar da questão.

O Sindjus-DF e a Fenajufe continuarão trabalhando para que essa situação seja resolvida definitivamente.

🔥270 Total de Visualizações