Sindjus-DF repudia declarações do ministro da Economia contra servidores públicos

O Sindjus-DF manifesta total repúdio à declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, que afirmou, nesta quarta-feira (08/05), durante audiência pública na comissão especial da Reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, que parte da culpa pelos “desvios” e pela “roubalheira” que atingiu o país nos últimos anos é dos funcionários públicos.

O mentor da PEC 06/19 declarou que os servidores públicos são responsáveis por “tomar conta das coisas públicas”, mas não cumpriram o seu papel. “O funcionalismo público não é culpado, mas também não é inocente. A função deles é tomar conta das coisas públicas. Como teve desvio, roubalheira? Cadê a turma que tinha que tomar conta disso?”, disse no final da audiência.

Paulo Guedes faz esse discurso na tentativa de jogar a sociedade brasileira contra o funcionalismo público, de modo que os servidores paguem a conta de políticos corruptos, da má administração e roubalheira realizada pelos apadrinhados políticos dos governos de plantão. É inadmissível sermos acusados dessa maneira. Exigimos respeito.

O ministro afirmou ainda que os “corporativistas” desembolsaram R$ 100 milhões com propagandas televisivas contra a Reforma da Previdência. “Os corporativistas estão gastando três vezes mais que o governo, que não sabe nem onde fica a agência de publicidade”, afirmou.

Os sindicatos, mesmo atacados de várias formas, inclusive, pela MP 873 que estrangula a arrecadação sindical, estão nas ruas contra a Reforma da Previdência. Afinal, se os sindicatos não defenderem a classe trabalhadora quem defenderá? E essa campanha do movimento sindical contra a PEC 06, que tem a participação do Sindjus-DF, já tem incomodado Paulo Guedes e os defensores da PEC 06. Por isso, é importante que você participe das ações do nosso sindicato contra a Reforma da Previdência, fortalecendo essa luta que é de todos nós.

Não podemos permitir que esse governo faça os servidores pagarem o pato por algo que não cometeram. Trata-se de uma tremenda injustiça a forma vergonhosa e agressiva que o senhor Paulo Guedes e toda equipe econômica do governo têm tratado os servidores – como bodes expiatórios. São constantes os ataques e ameaças contra o funcionalismo.

Em março, Paulo Guedes declarou que entre 40% e 50% dos servidores públicos se aposentarão nos próximos anos e não serão substituídos. No mesmo mês, afirmou que a interrupção de pagamentos de salários de servidores federais será a primeira coisa a acontecer caso a reforma da Previdência não seja aprovada.

O Instituto Millenium, que tem como um de seus fundadores Paulo Guedes, divulgou no dia 7 de maio um estudo que aponta para as desigualdades do sistema previdenciário brasileiro, afirmando que os servidores são privilegiados. O documento foi entregue aos 49 deputados que fazem parte da comissão especial da Câmara, onde Guedes acusou os servidores de terem culpa na roubalheira do país.

O Sindjus-DF repudia essa orquestração nociva do governo Bolsonaro contra os servidores, afirmando que os corruptos não somos nós!

Não podemos ficar calados diante dessa onda de ataques contra nossos direitos e nossa honra. Nós, servidores, dedicamos nossa vida à população, ao desenvolvimento da Nação, ao bem-estar social, e recebemos em troca acusações graves, sendo caluniados e difamados publicamente. Nossa resposta precisa ser dada fortalecendo a mobilização que está em curso contra a Reforma da Previdência. Participe das atividades convocadas pelo Sindjus-DF! Juntos somos mais fortes!

🔥685 Total de Visualizações