Sindjus-DF participa de seminário na Câmara Distrital sobre os impactos da Reforma da Previdência Social

O coordenador-geral do Sindjus-DF e da Fenajufe, Costa Neto, participa, na manhã desta segunda-feira (17/06), no auditório da Câmara Legislativa do Distrito Federal, da mesa do Seminário Distrital – “Os impactos da Reforma da Previdência Social”, realizado pela Comissão Especial da PEC 06/19 – Previdência Social.

 

Em sua fala, Costa Neto enfatizou a importância de se respeitar e reconhecer o verdadeiro papel dos servidores públicos, que estão sendo duramente atacados pela PEC 06, e discorreu sobre os absurdos e prejuízos trazidos pela proposta de Reforma da Previdência, que, segundo ele, beneficia apenas os poderosos.

Na avaliação de Costa Neto, a PEC 06 traz imensos prejuízos à sociedade em modo geral, tendo como alvo principal os servidores públicos, que ao contrário de serem tratados com respeito estão sendo demonizados perante a sociedade. Enfatizou que, em vez de se retirar e esvaziar suas funções públicas, o Estado precisa se organizar para prestar um serviço de qualidade à população. E para isso é necessário respeitar e valorizar os servidores públicos, que servem à sociedade. “É preciso acabar com a ideia de que o servidor público é o inimigo número 1 da sociedade e do Estado”, destacou o dirigente.

“A Emenda Constitucional 41, de 2003, já taxou os servidores inativos. Apesar de terem contribuído durante toda a vida, os aposentados foram taxados em seus contracheques. Os servidores públicos durante toda sua carreira pagaram sobre toda sua remuneração. Servidores públicos não têm FGTS. O aumento da alíquota de 11% para 22% é um verdadeiro confisco”, explicou Costa Neto.

Para Costa Neto não é uma PEC que atinge em cheio as mulheres, autistas, downs e professores que vai resolver o problema do Estado. Segundo o dirigente, essa reforma vai piorar o cenário do desemprego e inviabilizar a aposentadoria de um universo de brasileiros.

O dirigente do Sindjus-DF e da Fenajufe ainda destacou que a Constituição Federal de 1988 trouxe o advento do Estado de Bem-estar Social, onde o cidadão não é apenas um número, mas alguém que merece proteção e respeito. A PEC 06, segundo Costa Neto, é um ataque ao Estado de Bem-estar Social, de modo que é “preciso que nos unamos para que esse estado não seja destruído” por uma reforma cruel contra os trabalhadores e que beneficia a estrutura poder/capital.

 

 

O seminário foi coordenado pelo presidente da comissão especial da PEC 06/19, deputado Marcelo Ramos, e conduzido pelo deputado federal professor Israel Batista, e contou com a participação de representantes de diversas carreiras, tais como: o presidente do Sindilegis, Petrus Elesbão, o secretário executivo do Sindicato Nacional dos Auditores e Técnicos Federais de Finanças e Controle – Unacon, Bráulio Cerqueira, o presidente da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federa do Brasil – ANFIP, Floriano Martins, a representante do Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado – FONACATE, Larissa Benevides, a representante do Sindicato dos Professores do Distrito Federal – SINPRO, Rosilene Corrêa, e o vice-presidente da Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis – Cobrapol, Alex Galvão.

Além de proferirem suas falas, os convidados responderam a perguntas feitas por pessoas presentes no debate, que foi transmitido ao vivo pela TV CLDF e pode ser conferido, na íntegra, acessando AQUI.

 

🔥118 Total de Visualizações