RRA: Sindjus-DF recebe sinal verde da juíza da Quinta Vara para começar inclusão dos filiados na plataforma

Os coordenadores do Sindjus-DF Abdias Trajano e Cledo Vieira e o advogado da entidade Dr. Johann Homonnai, se reuniram, no dia 22 de janeiro de 2020, com a juíza da 5ª Vara Federal da Seção Judiciária do DF, Dra. Diana Maria Wanderlei da Silva, que apresentou a atual situação da plataforma virtual que vai ser inaugurada, em caráter de projeto piloto, com a execução do RRA (Ação Coletiva 32789-86.2011.4.01.3400, do Sindjus-DF). A juíza solicitou que até meados de março o Sindjus migre todos os dados de mais de 8 mil filiados (cálculos, CPFs e qualificação) dentro dos padrões e critérios estabelecidos em audiência.

No que depender dela, até final de março todos esses dados estarão lançados, ficando assim disponíveis à análise da União.

Evidenciando a relevância dessa plataforma quanto à celeridade das execuções, a juíza e a sua assessoria demonstraram a evolução que as execuções sofrerão com a celeridade que a projeto piloto trará, momento em que citaram como exemplo na demora com a atual sistemática o histórico de um processo que começou sua execução em 1998 e somente em 2019 teve iniciada as expedições de suas requisições de pagamento.

O Sindjus-DF vai fazer todo esforço junto a seus advogados (Ibaneis Rocha Advocacia) e calculistas (Juris Consultoria) para até meados de março tudo estar conforme recomendado pela juíza. O Sindicato vai empenhar todas suas ações para que no final de março os cálculos dos filiados que tenham direito a esta ação tenham sido incluídos na plataforma.

“Lutamos muito para que essa plataforma se tornasse realidade. Sempre acreditamos neste projeto, colocando-nos à disposição desta iniciativa que não vai beneficiar apenas a base do Sindjus-DF, mas vai melhorar a execução das ações para o Brasil todo. É um divisor de águas na história da Justiça brasileira e nós temos muito orgulho em fazer parte deste momento.

Agradecemos os esforços da juíza Diana Maria Wanderlei da Silva, do nosso escritório de Advocacia na pessoa do Dr. Johann Homonnai, da corregedora do TRF1, desembargadora Maria do Carmo, do presidente do TRF1, Carlos Eduardo, da OAB Nacional e todos os que se dedicaram para tornar este projeto e a plataforma uma realidade”, afirmou o coordenador Abdias Trajano.

 

 

 

 

🔥2.0 K Total de Visualizações