Assembleia-Geral aprova participação do Sindjus-DF na paralisação do dia 18/03

No final da tarde desta quinta-feira (27/02), às 18h, na Praça dos Tribunais (Marquise do TRF1), os servidores do Poder Judiciário e do MPU que atenderam ao chamado do Sindjus-DF aprovaram uma paralisação de 24h para o dia 18/03 (quarta-feira), que vem sendo construído por centrais sindicais e diversas entidades como um dia nacional em defesa dos servidores e serviços público. A categoria reconheceu a necessidade de se unir e se mobilizar contra a Reforma Administrativa, que deve chegar ao Congresso Nacional na próxima semana. Na ocasião também foram eleitos delegados à reunião ampliada da Fenajufe, que acontecerá no dia 07 de março.

A Assembleia aprovou os encaminhamentos da reunião do Conselho de Delegados Sindicais de Base do dia 20/02, além de outras sugestões. Confira a seguir a relação completa das propostas aprovadas:

Participar da paralisação de 24h do dia 18/03;
Montar piquetes de convencimento nos locais de trabalho no dia 18/03;
Participação no ato convocado pelas centrais sindicais no dia 18/3, desde que seja unificado/coletivo;
Produzir vídeo para TV e redes sociais, e spot para rádios convocando a categoria para a paralisação do dia 18 de março;
Produzir manifesto à população em defesa dos serviços públicos;
Publicar matéria no site do Sindjus-DF informando todas as propostas aprovadas;
Participar de atos convocados pela Fenajufe/Fonasefe, desde que sejam unificados/coletivos;
Realizar palestras nos órgãos sobre reformas;
Divulgar detalhes sobre a tramitação das propostas legislativas contra servidores (PEC 186/19, Reforma Administrativa), tais como prazos para apresentação de emendas;
Produzir camisetas e boletim do Sindjus-DF sobre o Dia Internacional da Mulher, convocando para o ato que acontecerá em Brasília no mesmo dia, desde que seja unificado/coletivo;
Oficiar à Fenajufe requerendo maior empenho e participação nas mobilizações;
Realizar nova campanha de valorização do servidor público;
Atuar conjuntamente com outras entidades, como o Fonacate, na defesa do serviço público e na produção de materiais;
Realizar corpo a corpo no Congresso Nacional;
Conscientizar e mobilizar a categoria, inclusive com visitas de diretores e panfletagem nos locais de trabalho;
Procurar organizar um Coletivo Jurídico das Entidades Sindicais do DF;
Intervir contra o ministro Paulo Guedes com Representação na PGR e na Comissão de Ética Pública;
Reivindicar a correção da tabela do IR em todas as áreas (educação, saúde, etc);
Lutar para que o servidor possa ter o direito de exercer Advocacia;
Realizar nova Reunião do Conselho de Delegados no mês de março para tratar da Reforma Administrativa, com a presença de palestrante sobre o tema.

🔥188 Total de Visualizações