NOTA DE UTILIDADE PÚBLICA: Sindjus-DF ressalta importância da continuidade das doações de sangue mesmo em época de pandemia

Se antes da pandemia de coronavírus acontecer, as doações de sangue no Brasil eram baixas (apenas 2% da população doa sangue), agora a situação é ainda mais grave. Muitas pessoas deixaram de doar com medo de sair de casa e se contaminar com o COVID19. No entanto, é importante ajudar os pacientes que sofrem com outras doenças nesse momento.

Desde o início da pandemia, os estoques no DF diminuíram cerca de 25%. É importante que as pessoas não deixem de doar, pois o que evita oscilações no banco de sangue é o fluxo regular de doadores, uma vez que cada componente do sangue tem um prazo de validade específico. As plaquetas, por exemplo, duram entre três e cinco dias.

O Sindjus-DF recebeu o relato sobre um menino de 12 anos que está em tratamento de câncer e precisa de plaquetas. Embora estejamos em quarentena, a solidariedade necessita ser reforçada. E doar sangue realmente salva vidas. Os servidores públicos que estão dando exemplo de heroísmo atuando em várias frentes contra o coronavírus, também podem dar mais essa demonstração de humanidade e solidariedade.

O próprio Ministério da Saúde informou que as doações de sangue devem continuar acontecendo para manter os estoques e a rede abastecida. Segundo a pasta, os hemocentros estão preparados para receber os doadores de sangue em condições seguras.

A Fundação Hemocentro de Brasília (FHB) adotou novas medidas em razão da pandemia, de modo que as doações agora são feitas exclusivamente por agendamento. Para agendar a doação de sangue individual ou em grupo, o interessado pode ligar para 3327-4413/4447, ou entrar em contato pelo Whatsapp 99136-2495

Essa medida visa garantir a segurança do doador enquanto ele permanecer no Hemocentro e evitar aglomerações nos horários de pico.

A quantidade de pessoas em grupo também foi reduzida. São permitidos grupos de, no máximo, 15 candidatos. Se houver mais interessados, eles serão distribuídos em outro dia ou horário. Para grupos de pelo menos 10 pessoas, o Hemocentro de Brasília disponibiliza transporte gratuito para fazer o trajeto de ida e volta entre a fundação e qualquer ponto do Distrito Federal. Os veículos não vão circular com lotação máxima, para que os ocupantes mantenham distância entre si.

Mesmo após a declaração de pandemia do coronavírus pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a Fundação Hemocentro de Brasília não alterou o horário de funcionamento – de segunda a sábado, das 7h às 18h –, pois é o único hemocentro público no Distrito Federal e unidade essencial ao sistema de saúde da cidade.

A fundação também adotou as orientações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Ministério da Saúde para atualizar os critérios para doação de sangue. Quem teve contato com pessoa diagnosticada ou com suspeita de coronavírus, assim como quem retornou de viagem internacional recente, fica impedido de doar sangue por 14 dias. Esse prazo também se aplica aos candidatos com febre ou sintomas respiratórios (tosse, irritação ou dor na garganta), após o desaparecimento completo desses sinais.

Com informações da Agência Brasília

🔥220 Total de Visualizações