Sindjus-DF e Agepoljus se reúnem com conselheiro do CNJ para tratar da regulamentação da Polícia Judicial

Nesta quarta-feira (29/4), o coordenador do Sindus-DF e presidente da Agepoljus, Roniel Andrade, se reuniu com o conselheiro do CNJ e presidente do Comitê Gestor do Sistema Nacional de Segurança do Poder Judiciário, Mário Augusto Figueiredo de Lacerda Guerreiro, para dar prosseguimento às tratativas sobre a regulamentação da Polícia Judicial nos tribunais de todo o país.

Guerreiro informou sobre audiência ocorrida durante aquela manhã com o Diretor de Segurança do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Marcelo Schettini, e membros da segurança do Conselho da Justiça Federal (CJF) para tratar do sistema MIGRI.

Roniel entregou ao presidente do Comitê Gestor uma cópia da minuta de projeto de lei entregue ao presidente do STF, ministro Dias Toffoli, que sugere mudanças relacionadas ao cargo, entre elas, a da especialidade contida no Artigo 4º que passaria a ser “Inspetor e Agente de Polícia Judicial”. O Coordenador do Sindjus-DF e Presidente da Agepoljus aproveitou para pedir o apoio do Comitê Nacional de Segurança do Judiciário em relação ao pleito dos agentes de segurança. O conselheiro do CNJ foi bastante receptivo e disse que encaminhará a questão na próxima reunião do Comitê marcada para o mês de junho.

Guerreiro também garantiu empenho na efetivação da Polícia Judicial e que trabalhará pela legalidade das ações que tramitam nos tribunais. Na avaliação do conselheiro do CNJ, a regulamentação e transformação do cargo será um benefício para todo o Poder Judiciário.

“Apesar do momento delicado pelo qual passamos, o calendário de trabalhos para a implementação da Polícia Judicial está sendo mantido, com o prosseguimento de todas as demandas tratadas junto ao ministro Toffoli e com o CNJ em relação ao assunto. O Sindjus-DF e a Agepoljus permanecem atuantes e não medem esforços para fazer com que esse importante pleito seja definitivamente regulamentado em todo o Judiciário, ampliando e valorizando a função do agente de segurança nos tribunais do país”, afirmou Roniel Andrade.

🔥564 Total de Visualizações