Projeto SALVE O SOM é exemplo de sucesso e solidariedade

O projeto buscou prestigiar artistas de Brasília e arrecadar doações para pessoas em situação de vulnerabilidade

O Sindjus-DF agradece a você que contribuiu para o projeto Salve o Som se tornar um sucesso de público e crítica, criando uma corrente do bem em torno dos artistas brasilienses e em favor das pessoas em estado de vulnerabilidade, de modo que a arrecadação superou 14 toneladas de doações. O Sindicato, em conjunto com o Sindilegis e entidades doadoras, estará promovendo a entrega de cestas básicas nesta e na próxima semana, pois fazer chegar alimentos e produtos doados à população vulnerável também é parte deste projeto que foi abraçado por todos nós, demonstrando o espírito de humanidade da nossa categoria e compromisso com a solidariedade.

Com apresentação de três lives por dia, de 27 a 30 de abril, o Salve o Som ganhou espaço cativo na noite dos servidores do Poder Judiciário e do MPU do Distrito Federal, que aproveitaram a iniciativa para rever os artistas que estão acostumados a encontrar em apresentações em diversos espaços da nossa cidade, e ainda conhecer novos talentos. Servidores de outros estados também prestigiaram nossos artistas.

Importante recordar que 12 atrações locais foram responsáveis pelos shows virtuais que embalaram diferentes gerações por meio de diversos estilos: Rogério Midlej, Philippe Seabra, Marvyn, Dhi Ribeiro, Brícia Helen, Gleno Rossi, Banda Coisa Nossa, Senhor Gonzales, Hugo e Felippe, Márcio Marinho, banda Surf Sessions e o cantor Victor Victrolla.

A interação em tempo real nos chats dos canais de transmissão do Sindjus-DF (Youtube e Instagram) revelou a satisfação dos servidores, que transformaram o evento em uma celebração da vida e da solidariedade. As doações em alimentos e produtos superaram a marca de 14 toneladas e, em dinheiro, somaram R$ 18.511,90.

Os músicos que se apresentaram no projeto receberam um cachê simbólico quando convidados para participar do projeto. Do total levantado em dinheiro, 70% será rateado entre os artistas, seus produtores e técnicos, enquanto 30% será destinada à compra de cestas básicas e máscaras.

A iniciativa ainda recebeu a doação de 1150 máscaras de proteção dos seguintes apoiadores: Sasse Promocionais, BEM Promotora, Daniel Valadares e Wellus Jeans.

No dia 28 de abril foi realizada a primeira entrega de doações dentro do projeto. A Villa Samaritana foi presenteada com cinco máquinas de costura e uma máquina para corte de tecidos graças a uma parceria com o voluntariado do Senado Federal, a Liga do Bem. A iniciativa atua na recuperação de dependentes químicos e na assistência a pessoas em situação de rua. Os equipamentos serão utilizados na capacitação dos internos e oferecendo a oportunidade de trabalhar mesmo durante a crise econômica gerada pela pandemia de Covid-19. O grupo vai produzir 5 mil máscaras que serão doadas para comunidades carentes.

No dia 30/4, houve entrega de cestas básicas a famílias do Núcleo Campão Comprido, em São Sebastião, que vivem dificuldades após a perda de postos de trabalho.

O projeto é uma parceria entre Sindjus-DF, Sindilegis, Fonacate e Legis Club Brasil. Entidades representativas de servidores, associações e empresas se juntaram à essa campanha, garantindo alimentação para as pessoas vulneráveis que estão sofrendo com pandemia do Covid-19. São elas: ANAJUSTRA Federal, ASA-CD, Sicoob Legislativo, ASCADE, Legis Club Brasil, ASSTJ, Projeto Picolé para Todos, Speed Gráfica e Editora, Ibaneis Advocacia e Consultoria, ASTCU, ASSEFE, ASAJUS, ASTRIFE, AGEPOLJUS, Juris Consultoria e Assessoria Contábil, Associação dos Servidores do TRT 10 – ASDR, ASSEJUFE e MultiClínica ProntoCEI.

Além disso, muitos foram os colegas da categoria que fizeram suas doações de alimentos e em dinheiro para prestar solidariedade e ajudar nossos irmãos mais desassistidos e em situação de vulnerabilidade. A todos o nosso especial e mais profundo agradecimento.

Juntos somos fortes!

🔥167 Total de Visualizações