Sindjus-DF se reunirá virtualmente com conselheiro do CNJ relator do processo sobre criação da polícia institucional do PJU

O Sindjus-DF, juntamente com outras entidades, reunir-se-á, por videoconferência, no dia 28 de julho, às 14h, com o conselheiro do CNJ Mário Augusto Figueiredo de Lacerda Guerreiro, relator do processo sobre a criação da polícia institucional do Poder Judiciário. Tal participação é fruto de solicitação feita via ofício (vide AQUI).

Um dos pontos a serem tratados nesta reunião será a transformação do cargo de agente de segurança, que está na minuta proposta pelo Sindjus-DF e Agepoljus entregue ao presidente do Supremo Tribunal Federal e Conselho Nacional de Justiça, ministro Dias Toffoli, para alterações na Lei 11.416.

Atualizando a informação anteriormente repassada, a matéria deverá ser apreciada em agosto pelo CNJ e o Sindjus-DF e a Agepoljus estão atuando conjuntamente para que o resultado seja favorável aos agentes de segurança e à toda categoria, uma vez que a polícia institucional do Poder Judiciário é de interesse de todos.

A reunião tem por objetivo salientar a necessidade e a importância desta polícia, bem como a valorização dos agentes de segurança, que devem ter seu protagonismo assegurado nesta reestruturação. Afinal, ninguém melhor para proteger e defender os servidores, magistrados, procuradores, advogados, jurisdicionados e o patrimônio do Poder Judiciário do que aqueles que dele fazem parte de forma efetiva.

Na visão do Sindicato, os agentes de segurança são partes integrantes da engrenagem do Poder Judiciário, tendo amplo conhecimento sobre o seu funcionamento e suas complexidades. Além disso, possuem a qualificação e o compromisso necessários para o bom desenvolvimento de seu papel nesta nova polícia, que abrange, dentre outros, o policiamento interno dos órgãos e a segurança de seus membros, servidores e todos os seus frequentadores, além de proteção ao patrimônio, bem como serviços de investigação e inteligência.

“Estamos há tempos pleiteando a criação de uma polícia própria para o Poder Judiciário, discutindo amplamente esse tema junto com os agentes. Já realizamos encontros, debates e palestras com o intuito de nos prepararmos para este novo momento, tão aguardado por todos nós. Sem dúvida alguma, esta nova polícia será um divisor de águas na nossa história. Vamos continuar lutando por este projeto que beneficiará todo o Poder Judiciário”, afirmou Roniel Andrade, que é coordenador de Assuntos Jurídicos do Sindjus-DF e presidente da Agepoljus.

Para Costa Neto, coordenador-geral do Sindjus-DF, “A inclusão do pleito em pauta, sua aprovação e efetiva execução representa o reconhecimento de uma demanda justa e legítima, que está em consonância com o desejo da categoria, e vem ao encontro de todo o trabalho que está sendo desenvolvido pelo Sindjus-DF em parceria com a Agepoljus perante as autoridades do Poder Judiciário. A atenção dada ao pleito pelo CNJ e outros órgãos de cúpula do Judiciário só demonstra que estamos no caminho certo. Vamos dar continuidade ao trabalho de interlocução e convencimento e precisamos da ação e apoio de todos para a consecução dessa relevante causa.”

Participe desta campanha
Ajude nesta mobilização em favo da criação da polícia institucional do Poder Judiciário assinando abaixo-assinado virtual promovido pelo Sindjus-DF e Agepoljus. É importante asseguramos o máximo de apoio possível a esta causa, demonstrando que nossa categoria está unida em favor deste pleito. Participe e peça o apoio de seus colegas. Clique AQUI para acessar o abaixo-assinado.

🔥308 Total de Visualizações