Sindjus-DF abraça diversas campanhas do mês de Agosto ligadas à promoção da saúde

O mês de Agosto abriga várias campanhas relacionadas à área da Saúde, tais como: prevenção ao linfoma, luta contra a desinformação sobre o vitiligo, conscientização sobre a esclerose múltipla e promoção da saúde do homem.

As diversas campanhas têm por objetivo ampliar o conhecimento das pessoas em geral sobre uma determinada doença, derrubando mitos, desconstruindo preconceitos e auxiliando no diagnóstico precoce. O acesso à informação é uma ferramenta significativa quando se fala em qualquer doença.

Com objetivo de contribuir para o fortalecimento das campanhas que informam, esclarecem dúvidas, conscientizam e incentivam os brasileiros a se cuidarem melhor, o Sindjus-DF abraça uma série de iniciativas que são detalhadas, uma a uma, a seguir:


Linfoma: Agosto Verde Claro
A campanha do mês de agosto para a luta contra o linfoma remete à cor do laço verde-claro. O linfoma é o termo usado para designar vários tipos de câncer com origem nos linfonodos, que são os gânglios do sistema linfático. A doença pode se desenvolver em qualquer lugar do corpo, principalmente pescoço, axilas e virilha.
Por razões ainda não conhecidas, o número de casos do linfoma não-Hodgkin (LNH) duplicou nos últimos 25 anos, principalmente entre pessoas com mais de 60 anos.
O tratamento para linfoma varia com o tipo e da extensão da neoplasia, no entanto, a prevenção do câncer é fundamental. Como em qualquer tipo de câncer, o linfoma quando descoberto em sua fase inicial, possui uma taxa de resposta muito maior e positiva ao tratamento. Alguns dos principais sintomas da doença são fadiga persistente, suores noturnos, perda de apetite e peso, maior sensibilidade a ingestão de álcool, inchaço dos gânglios. Essas “ínguas” ou “caroços”, como são popularmente conhecidos, nem sempre são dolorosos.
Além de exames periódicos e acompanhamento médico, é importante que todas as pessoas mantenham hábitos de vida saudáveis, para diminuir ao máximo a chance de chegar a desenvolver um câncer. Na dúvida ou suspeita da doença, procure um oncologista/hematologista.

Esclerose Múltipla: Agosto Laranja
O dia 30 de agosto foi instituído pela Lei nº 11.303, de 11 de maio de 2006 como Dia Nacional de Conscientização da Esclerose Múltipla (EM). Durante todo o mês de agosto, os centros de saúde do país promovem o “agosto laranja” com o objetivo de divulgar a doença e colaborar para o diagnóstico precoce, o tratamento apropriado e a melhora na qualidade de vida.
A EM é a doença autoimune, do sistema nervoso central, que mais acomete jovens adultos no mundo inteiro. Sua maior incidência está entre pessoas na faixa etária entre 20 e 40 anos. A escolha do laranja se deu por se tratar de uma cor vibrante que representa a juventude.
Não se sabe o que causa a EM, e ainda não há cura para ela, mas já existem diversos tratamentos eficazes para a doença. Estudos indicam que pode haver relações entre genética, o ambiente em que a pessoa vive e até mesmo o vírus, como o da mononucleose e o do herpes.

Dentre seus principais sintomas estão: fadiga, problemas de visão (diplopia, neurite óptica, embaçamento), problemas motores (perda de força ou função; perda de equilíbrio), alterações sensoriais (formigamentos, sensação de queimação). A especialidade médica que diagnostica e trata a EM é a neurologia.


Saúde do Homem: Agosto Azul
Em 2012, por meio da Lei N° 17.099, foi criado o agosto azul, mês dedicado para estimular a prevenção e cuidados com a saúde do homem. O intuito é que os homens, que culturalmente dão menos atenção à saúde do que as mulheres, sejam conscientizados sobre a importância de procurar atendimento médico e realizar consultas de rotinas, como aferir pressão e fazer teste de diabetes.
De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a expectativa de vida do homem é de 72,9 anos. Diferença de quase sete anos da expectativa de vida das mulheres brasileiras, que é de 79,4 anos.
O agosto azul objetiva diminuir a resistência de muitos homens às idas ao médico, exames e tratamentos, bem como o autocuidado. Como cuidar da saúde engloba adotar um estilo de vida mais saudável, a campanha tende a promover uma mudança nos hábitos do universo masculino, de modo que os homens optem por práticas mais saudáveis em seu dia a dia.

Vitiligo: Agosto contra o preconceito
O Dia 1º de Agosto foi definido como o Dia Nacional dos Portadores de Vitiligo, visando a promoção de ações governamentais e privadas voltadas para a melhor qualidade de vida dos portadores desta doença.
A escolha da data é em alusão ao dia da fundação da primeira associação voltada aos portadores de Vitiligo, a Associação dos Portadores de Vitiligo e Psoríase do Estado de São Paulo (APVPESP).
O Vitiligo é uma doença que se caracteriza pela diminuição ou falta de melanina (pigmento que dá cor à pele) em certas áreas do corpo, gerando manchas brancas nos locais afetados. É uma doença que afeta cerca de 1 a 2% da população mundial e pode aparecer em qualquer idade, inclusive em crianças. Porém, o período onde a doença surge com mais frequência é entre 17 e 35 anos.
O Vitiligo não é considerada uma doença fatal, pois não afeta nenhum órgão vital. No entanto, é uma doença que afeta profundamente a pele e a aparência das pessoas.
No Brasil, mais de 1 milhão de pessoas convivem com o vitiligo, e o preconceito é o principal desafio para os portadores da doença no dia a dia. Apesar de o vitiligo não trazer nenhuma forma de contágio, a desinformação sobre a doença faz com que seus portadores sofram preconceito. Por isso, a necessidade de conscientização da população é fundamental.
Apesar de não existir cura, algumas medidas podem diminuir as manchas no corpo e até mesmo evitar o surgimento de novas manchas. Não se sabe a origem exata do vitiligo, mas o aparecimento e piora das manchas tem relação com as emoções. Os pacientes acometidos pelo vitiligo podem prevenir o surgimento de novas manchas, evitando o uso de roupas apertadas, que provocam atrito nas lesões. Diminuir a exposição solar também é importante para evitar novas lesões ou acentuar as que já existem. Controlar o estresse e fazer o acompanhamento médico/psicológico também é fundamental.

🔥362 Total de Visualizações