Frente Parlamentar da Reforma Administrativa apresenta hoje sua agenda. Sindjus-DF segue junto com Sindilegis e Fonacate combatendo essa tentativa de desmonte do serviço público

Nesta quinta-feira (8/10), às 14h, a Frente Parlamentar da Reforma Administrativa, que defende o governo e tenta destruir o serviço público, apresentará em uma coletiva sua “Agenda Legislativa”. O evento contará com a presença do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do secretário de Desburocratização do Ministério da Economia, Caio Paes de Andrade.

Embora tenha sido ventilado recentemente a informação de que a apreciação da PEC 32/2020 ficou para o próximo ano (2021), um grupo de parlamentares aliados do governo ainda insiste em acelerar essa análise. Segundo informações, deputados e senadores querem fazer as audiências públicas agora, ainda em período de pandemia, articulando para que quando chegar ao plenário das Casas, o texto da reforma passe rápido.

Como vem sendo defendido pelo Sindjus-DF, não podemos cruzar os braços, acreditando que estamos a salvos. No Congresso Nacional, tudo pode acontecer, e a ira para atacar os servidores e destruir o serviço público, cuja estrutura foi pensada e edificada sob a égide da Constituição Federal cidadã de 1988, continua a todo vapor. Precisamos estar atentos, até porque esse grupo trabalha para ganhar o apoio da sociedade à Reforma Administrativa com o falso discurso de modernização do serviço público e corte de despesas. Mais uma vez vão mentir e fomentar ataques para tentar convencer a população de que é necessário cortar os “privilégios” do funcionalismo.

“O 8º Congresso do Sindjus-DF aprovou um amplo pacote de medidas contra a Reforma Administrativa, o qual está sendo providenciado pela Diretoria, que há tempos já vem combatendo essa iniciativa nefasta para a população. O momento é de trabalhar com quem está disposto a enfrentar essa Reforma, reunir esforços e ir à luta. Não há razão para esperar por 2021, o nosso embate é agora. O Sindjus-DF continua trabalhando contra essa Reforma e mantendo tratativas com Sindilegis e Fonacate no sentido de formar uma ampla frente de atuação contra a PEC 32/2020, bem como colocando sua assessoria parlamentar para propor emendas visando a defesa dos servidores públicos e, em especial, do Poder Judiciário e do MPU”, afirmou Costa Neto, coordenador-geral do Sindjus-DF

🔥165 Total de Visualizações