Durante solenidade, STF abriu Ano Judiciário na manhã desta segunda-feira (1º/2)

O presidente do STF, ministro Luiz Fux, comandou a solenidade de abertura do Ano Judiciário, ocorrida às 10h desta segunda-feira (1º/2), nos formatos presencial e virtual. Fux lembrou alguns feitos de 2020, criticou o negacionismo científico durante a Covid-19 e fez um minuto de silêncio em memória das vítimas da pandemia. A cerimônia foi restrita em razão da pandemia, com os outros ministros do STF participando virtualmente e algumas autoridades e servidores presencialmente.

“A pandemia tem testado nossos limites físicos, psicológicos, econômicos e culturais. E nos lembra que, independente de nacionalidade, de crença, de raça, classe e gênero, somos tomos humanos com vidas efêmeras e frágeis. O momento é de compaixão pelas mais de 200 mil vidas levadas pela pandemia e seus familiares que aqui ficaram”, afirmou Luiz Fux.

Fux elogiou a virtualização do Supremo Tribunal Federal, que avançou durante a pandemia:

“O STF caminha a passos largos para se tornar a primeira corte constitucional do globo 100% digital, com perfeito alinhamento entre a inteligência humana e a inteligência judicial”.

Os julgamentos serão retomados pelo plenário na quarta-feira (3), ainda por videoconferência, em razão da pandemia de Covid-19.

No fim do ano passado, Fux, que é o responsável por montar a pauta, divulgou uma agenda de julgamentos para todas 37 sessões plenárias do primeiro semestre de 2021, assim como costumava fazer seu antecessor na presidência, Dias Toffoli. Vale lembrar que a pauta está sujeita a modificações de acordo com os acontecimentos. Questões relativas à pandemia de covid-19, por exemplo, têm prioridade e podem atropelar a agenda inicial.

🔥68 Total de Visualizações