SINDJUS-DF E SINDILEGIS SE REÚNEM COM O SINDICATO DOS ENFERMEIROS E FECHAM A REALIZAÇÃO DE UM SALVE O SOM ESPECIAL DEDICADO AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE

O evento digital acontecerá nos dias 07 e 08 de abril e, além de gerar renda para os músicos de Brasília e levar entretenimento para os filiados, formará uma grande corrente de solidariedade em favor dos profissionais que estão na linha de frente do combate à COVID-19.

O encontro virtual que reuniu o coordenador geral do Sindjus-DF, Costa Neto, o presidente e o diretor de benefícios do Sindilegis Alison Souza e Petrus Elesbão, além da presidente do Sindicato dos Enfermeiros do DF, Dayse Amarílio teve como foco a cooperação para o enfrentamento da crise sanitária e econômica resultante da pandemia. Entre os acordos firmados pelas entidades, o primeiro será a realização de uma edição especial do evento Salve o Som, focado na doação de cestas básicas e na arrecadação de recursos financeiros para a compra de equipamentos de proteção individual adequados, a exemplo das máscaras PFF2.

“Estamos vivendo uma situação delicada. O Governo está preocupado em abrir novos leitos, mas o grande problema é a falta de profissionais especializados. É por isso que temos uma alta taxa de mortalidade nas UTI. O GDF, sozinho, já não consegue mais dar suporte aos enfermeiros. Somos 14 mil enfermeiros no DF. Temos quase 50 mil profissionais que trabalham na enfermagem. Falta EPI. Falta EPI de qualidade. Temos uma série de campanhas em andamento e toda ajuda é bem-vinda, de apoio financeiro à doações, passando por mensagens de incentivo”, relatou Dayse Amarílio.

Os representantes do Sindjus-DF e do Sindilegis apresentaram para Dayse o projeto sócio-cultural Salve o Som, realizado pela primeira vez pelos dois sindicatos em abril de 2020, ainda no início da pandemia. O evento, que recebeu inúmeros prêmios nacionais e internacionais, despertou o interesse e a solidariedade dos brasileiros, tendo arrecadado 21 toneladas de alimento, mais de R$ 20.000,00 em dinheiro, 2,6 mil máscaras de proteção, além de 5 máquinas de costura, que foram doadas para um grupo de Planaltina que trabalha na reinserção social de pessoas em situação de rua. A ideia é aproveitar a lembrança ainda presente da ação e repetir o sucesso das edições anteriores.

“Quando realizamos as primeiras edições do Salve o Som, não imaginávamos que a pandemia duraria tanto. Muito menos que estaríamos enfrentando somente hoje o auge do problema. Se o evento foi importante naquele momento, hoje ele ganha uma outra dimensão. Ainda mais com essa parceria com os colegas do SindEnfermeiros, verdadeiros heróis, nossos anjos da guarda, que tem mostrado, dia após dia, o valor e a importância dos servidores e dos serviços públicos.”, destacou Costa Neto.

Petrus Elesbão, que ainda ocupava o cargo de presidente do Sindilegis quando o Salve o Som foi criado, comprometeu-se em nome dos dois sindicatos com a doação de pelo menos 50 cestas básicas para os enfermeiros, além da produção de 1.000 capotes de tecido em parceria com a Liga do Bem do Senado Federal e do grupo de Planaltina que recebeu as máquinas de costura na primeira edição do evento. “A crise não é só sanitária. A crise é econômica. É política. É institucional. Mais do que nunca, precisamos unir forças e nos ajudar. Nesse momento, todos os nossos esforços devem estar direcionados para a superação da pandemia”, ressalta Elesbão.

Serviço:

Salve o Som – Edição Especial Enfermeiros
Dias 07 e 08 de abril a partir das 19h;
Transmissão pelo canal do Sindjus-DF no Youtube;

🔥5.2 K Total de Visualizações