SINDJUS-DF CELEBRA 31 ANOS CADA VEZ MAIS FORTE E FIRME NA LUTA EM DEFESA DO SERVIÇO PÚBLICO BRASILEIRO

Neste 25 de maio, nossa entidade completa mais um ano de lutas, conquistas e consolidação do maior sindicato dos servidores do Poder Judiciário e do Ministério Público da União de todo o Brasil

O Sindjus-DF nasceu em um momento histórico do nosso País, marcado pela Constituição Cidadã de 1988 e pelo processo de redemocratização. Seu primeiro desafio foi organizar essas carreiras-irmãs e prepará-las para grandes enfrentamentos contra perdas de direitos e na construção de um olhar voltado para um futuro de conquistas.

Pouco mais de três décadas se passaram sem que esse espírito aguerrido tenha desbotado. Ao contrário, o Sindjus-DF segue cada dia mais forte, presente e relevante em sua jornada de luta e resistência contra os ataques permanentes sofridos pelos servidores e pela manutenção e valorização dessas carreiras.

Enquanto a PEC 32 tramita sorrateira, embalada na falsa promessa de reforma administrativa, o Sindjus-DF articula no Congresso ao lado de outras entidades a defesa do serviço público, além de fazer o enfrentamento nas arenas digitais e até mesmo nas ruas, nesse momento de pandemia. Tudo para o Brasil não retroceder a um Estado pré-CF/88, em que as instituições eram usadas como cabide de emprego para apadrinhados políticos e o Estado dava as costas às necessidades do povo.

Ao contrário do que diz o governo e o mercado financeiro, a luta do funcionalismo não é por privilégios. É por respeito, dignidade e direitos essenciais. A estabilidade, tão necessária à preservação do Estado Democrático de Direito, e o concurso público, único meio técnico e democrático de acesso ao serviço público, são bons exemplos. Assim como a preservação de salários, o fortalecimento do estado de bem-estar social e a prestação de serviços de qualidade.

No embate contra a PEC 32 e seus desdobramentos, a luta é sim em favor dos brasileiros. Um povo cansado de corrupção e que necessita de mais e melhores serviços públicos e não do desmonte do Estado. A luta do Sindjus-DF é, por exemplo, pela ampliação do acesso à Justiça e melhoria da prestação jurisdicional, por educação, saúde, transporte, segurança pública para todos e com qualidade. Melhorar o serviço público sim, enfraquecê-lo ou destruí-lo, jamais!

O Sindjus-DF chega aos 31 anos ocupando papel de destaque nessa luta grandiosa, que vai decidir o futuro do serviço público brasileiro. Qual Brasil que queremos? Aquele dominado pela política do toma-lá-dá-cá, refém do mercado financeiro e em situação de calamidade, com pessoas impossibilitadas de pagar escolas e planos de saúde? Ou um Estado robusto, com serviços públicos presentes, sem desigualdades e atendendo às demandas da população?

A pandemia escancarou o valor dos servidores, que se mostraram verdadeiros heróis. No entanto, ao invés do merecido reconhecimento, a categoria enfrenta uma campanha difamatória e desleal por parte do próprio Governo e de uma estrutura de poder que mira no desmonte do Estado para entregá-lo à iniciativa privada, de modo que os cidadãos só terão acesso àquilo que puderem pagar, promovendo o caos na sociedade.

Os países mais desenvolvidos já demonstraram que a evolução passa pelo investimento nos serviços públicos e pelo reconhecimento e valorização de seus quadros. Retirar do funcionalismo é retirar da população, principalmente dos que mais precisam. Nesse momento, o clamor é por uma política voltada à promoção de serviços públicos de excelência, com foco no cidadão, como determina a Constituição.

O Sindjus-DF chega aos 31 anos orgulhoso do papel que desempenha, dando andamento a várias pautas gerais e específicas dos servidores do Poder Judiciário e do MPU, e assumindo seu protagonismo no debate e nos enfrentamentos necessários à defesa intransigente do serviço público, que é patrimônio inalienável do povo brasileiro.

 

🔥99 Total de Visualizações