Sindjus-DF pressionou parlamentares em ato expressivo na Câmara durante leitura do substitutivo da PEC 32 na comissão especial

O Sindjus-DF realizou, na manhã desta quarta-feira (1º/9), ato na Câmara dos Deputados (entrada do Anexo II), contra a Reforma Administrativa, durante a leitura do substitutivo do relator, deputado Arthur Maia (DEM/BA), em reunião da comissão especial da PEC 32.

Participaram pelo Sindicato, os coordenadores Costa Neto, Chico Vaz e Cledo Vieira, dando o tom da mobilização que contou com muitas faixas, bandeiras e instrumentos musicais. Graças aos materiais do Sindjus-DF, o ato teve grande impacto visual. Impossível passar pelo local sem se dar conta da forte pressão contra a PEC 32/2020.

O presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Serviços Públicos (Servir-Brasil), deputado Israel Batista (PV-DF) reforçou o ato com sua presença, fazendo uma fala destacando a importância da participação de todos nesta luta e que devemos permanecer unidos e mobilizados contra esse desmonte dos serviços públicos.

O deputado Renildo Calheiros (PCdoB-AL) foi outro parlamentar que também fez questão de parar para demonstrar apoio aos manifestantes, juntando-se ao Sindjus-DF nos protestos contra a Reforma Administrativa. Sem dúvida, o nosso Sindicato tem se consolidado como referência nacional no enfrentamento da PEC 32.

Leitura do Parecer
Na manhã de hoje ocorreu a leitura do substitutivo apresentado ontem pelo relator da reforma administrativa, Arthur Maia (DEM-BA). Após a leitura, ocorreu um pedido de vista dos deputados do colegiado e a expectativa é que a votação da proposta ocorra nos dias 14 e 15 deste mês.

“É fundamental que durante esse período nós intensifiquemos a nossa mobilização, buscando virar o máximo de votos possível e convencer os indecisos. O substitutivo não acaba com as maldades da PEC 32, pelo contrário, cria alternativas para demissão de servidor público estável no caso de extinção de cargos, além de manter a possibilidade de redução de jornada com redução de salário. Nossa assessoria parlamentar está estudando de forma minuciosa essa nova redação e há uma série de armadilhas que precisamos desmontar para evitar prejuízos aos servidores públicos. Nossa luta precisa ser fortalecida. O Sindjus-DF vai continuar chamando mobilizações virtuais e presenciais contra esse ataque ao funcionalismo e à sociedade brasileira. Fique atento às nossas comunicações e participe”, afirmou Costa Neto, coordenador-geral do Sindjus-DF.

 

🔥72 Total de Visualizações