Sindjus-DF e entidades celebram luta contra a PEC 32 e fazem enterro simbólico da proposta

O Sindjus-DF, o Sindilegis, o Fonacate, a Frente Parlamentar Servir Brasil e diversas outras entidades se reuniram, na tarde desta quarta-feira (15/12), em frente ao Anexo II da Câmara dos Deputados, para celebrar as vitórias na atuação contra a PEC 32 e o recuo dos parlamentares na aprovação da proposta. Centenas de manifestantes participam do evento e, simbolicamente, realizaram o enterro da proposta.

O presidente da Frente Parlamentar Servir Brasil, professor Israel Batista (PV-DF), afirmou que todos os trabalhadores saem ganhando com a fragilização da PEC 32/2020.  “Essa é a primeira vitória dos trabalhadores no Congresso Nacional desde o governo Temer. Fico muito feliz em dizer que nós e outros colegas fizemos parte dessa vitória”, celebrou o parlamentar.

A entrada do Anexo II foi tomada por manifestantes empunhando bandeiras e entoando gritos de guerra contra a Reforma Administrativa. Ao todo, as entidades presentes no evento representam mais de 200 mil servidores públicos.

Para o coordenador jurídico do Sindjus-DF, Cledo Vieira, é com a sensação de missão cumprida que as entidades encerram os trabalhos este ano, depois de vários meses de intensa atuação contra a PEC 32, com mobilizações semanais no Aeroporto e em frente ao Anexo II. Além disso, foram vários atos realizados na quadra residencial dos parlamentares e na residência oficial do presidente da Câmara Arthur Lira.

“Hoje celebramos o recuo do governo com relação à PEC 32, mas não é o encerramento dos trabalhos nem da luta em defesa dos serviços públicos. O trabalho vai continuar até que a matéria esteja totalmente enterrada. Essa será só uma pausa nas mobilizações em razão do recesso parlamentar. O Sindjus-DF vai continuar atuando em defesa de um serviço público de qualidade”, pontuou Cledo Vieira.

Também, durante o evento, os manifestantes levaram um caixão para realizar um enterro simbólico da proposta, que foi conduzido com muita animação pelos manifestantes.

Para o coordenador-geral do Sindjus-DF, Costa Neto, o trabalho conjunto das entidades, por meio da elaboração de estudos técnicos, campanhas em outdoors e manifestações, foi imprescindível para o recuo e fragilização da proposta.

“Precisamos celebrar nossas conquistas. Rememorar as vitórias e lembrar que ano que vem temos muito trabalho pela frente, na atuação contra essa proposta que prejudica toda sociedade brasileira”, disse Costa Neto.

🔥71 Total de Visualizações