Sindjus-DF participa de reunião com Administração do STM para esclarecer dúvidas levantadas por servidores

O Sindjus-DF, representado pelo seu coordenador de Assuntos Jurídicos, Cledo Vieira, reuniu-se, nesta terça-feira (15/12), com o diretor-geral do STM, José Carlos Nader Motta, com a diretora de Pessoal, Ana Cristina Pimentel Carneiro, e a assessoria jurídica do STM, para tratar de questões de interesse dos servidores.

Recentemente, o Sindjus-DF recebeu uma manifestação de preocupação e descontentamento da parte de alguns servidores do STM a respeito da quantidade de militares que estão sendo lotados no tribunal, e a possibilidade deles estarem recebendo FC além do percentual estipulado em lei.

O DG informou, juntamente com sua assessoria, que o STM está seguindo todas as normas legais, de modo que 80% das funções comissionadas e 50% dos cargos em comissão estão destinados aos servidores da casa, e que o efetivo de militares à disposição do STM está dentro da margem legal e muitos deles não recebem FC.

A diretora de Pessoal reforçou que o STM está cumprindo a lei, como, segundo a administração, demonstra as estatísticas.

Assédio moral
Durante a reunião, o Sindjus-DF também buscou informações a respeito de como o STM está lidando com a questão do assédio moral. O DG informou que quando há alguma denúncia neste sentido, o que, na sua visão, raramente acontece, o tribunal toma toda as medidas necessárias para orientar os gestores sobre o que é assédio moral e de como proceder nessas situações, oferecendo ainda cursos para gestores e servidores sobre esse tema.

Para o coordenador Cledo Vieira, o STM e todos os órgãos do Poder Judiciário e do MPU devem estar atentos e atuantes nessa questão do assédio moral, que muitas vezes se manifesta de forma silenciosa e deve ser veemente combatido diariamente pela administração dos órgãos e por todos nós. Trata-se de uma prática muitas vezes invisível e que merece nossa atenção através de campanhas de conscientização e ações efetivas.

O servidor que for vítima de assédio moral deve procurar o Sindicato com os elementos necessários para a tomada de providências. O Sindjus-DF está à disposição da categoria, atuando com muita propriedade no combate a irregularidades na ocupação de FC/CJ e assédio moral.

🔥114 Total de Visualizações