Retorno ao trabalho presencial dos servidores do TSE e STF é adiado em virtude do avanço das contaminações da Covid-19

Sindjus-DF segue lutando para que os órgãos priorizem essa modalidade de trabalho permanentemente

O TSE e o STF anunciaram adiamento do trabalho presencial dos servidores, em virtude do agravamento do número de contaminados pela Covid-19 e as variantes. A decisão foi anunciada no dia 26 de janeiro pelo TSE e 8 de janeiro pelo STF, e vai ao encontro do que vem sendo solicitado pelo Sindjus-DF nas reuniões com os presidentes dos órgãos.

Ainda nesta quarta-feira, em reunião com o presidente do TJDFT, Romeu Gonzaga, o Sindilegis-DF também havia solicitado a manutenção do teletrabalho para os servidores, argumentando o risco de contágio da doença. Na ocasião, do desembargador assegurou que o órgão pretende manter o formato de trabalho até a normalização da pandemia. Frisou ainda que o Judiciário tem obtido resultados excelentes desde adoção do teletrabalho, por isso não já urgência no retorno ao trabalho presencial.

O Sindjus-DF também está lutando para manutenção do trabalho remoto em todos os órgãos do Judiciário e do MPU no DF, Acre, Rondônia e Roraima, e que seja priorizada essa modalidade de trabalho de forma permanente, sempre que houver possibilidade.

🔥181 Total de Visualizações